My Partner
Census
Lytron
cultureholidays

Malvino Salvador – Talento, beleza e carisma marcam a trajetória do ator Brasileiro

Texto de ALETHÉA MANTOVANI
@aletheamantovani

O ator brasileiro Malvino Salvador, 44 anos, vem mostrando ao público que não é somente mais um rosto bonito na TV, mas um artista muito talentoso, de­dicado à carreira, além de muito simpático e dono de um carisma que é todo dele.

A trajetória de Malvino como ator aconteceu por acaso, pois ele se formou em contabilidade na sua cidade natal, Manaus, onde atuou como bancário e modelo, em alguns desfiles, e logo foi convidado a participar de campanhas publicitárias em São Paulo. Nesse momento, ele decidiu se aperfeiçoar nas artes cênicas e fez alguns cursos de interpretação. Depois, passou num teste para o musical Blue Jeans, dirigido por Wolf Maia, e ali pegou, de fato, o gosto pela profissão. Em 2004, estreou na TV com grande sucesso na novela Cabocla, de Benedito Ruy Barbosa. Em seguida, emplacou outras diversas novelas que lhe renderam fama, o título de galã e até mesmo de sex symbol – termo que para ele não tem muita relevância.

O ator, sempre muito atencioso e gentil com seus fãs, conquistou um gran­de número de admiradores e seguidores nas redes sociais – aproximadamente 2 milhões e 400 mil só no Instagram – e também devido à fama de bom moço e de bom pai que ele tem.

E falando de paternidade, Malvino será pai pela quarta vez, agora de um menino, que se chamará Rayan e tem previsão para nascer em dezembro. O ator está casado com a lutadora Kyra Gracie há um ano, oficialmente, mas junto com ela desde 2013. Eles possuem duas filhas, a Ayra, com 6 anos, e a Kyara, de 4, e Mal­vino também é pai de Sofia, de 11 anos , fruto do seu relacionamento anterior

Durante a última semana de outubro, após a família voltar de uma viagem que fez para Fernando de Noronha, Malvino e a esposa Kyra foram diagnosticados com coronavírus. Malvino já havia feito alguns testes durante a viagem, e após voltar da ilha, que deram negativo e somente o PCR confirmou a Covid-19. Até o fechamento desta edição, ambos passavam bem. Confira a entrevista que Malvino Salvador concedeu à Linha Aberta Magazine.

LINHA ABERTA – A profissão de ator era algo que sempre esteve nos seus planos, algo que você já almejava ou surgiu como consequência da carreira de modelo?

MALVINO SALVADOR – Em Manaus, eu fazia faculdade de Ciências Contábeis e não pensava em ser ator, oportunidade para trabalhar como modelo em São Paulo. Daí percebi a chance de investir na formação de ator. Eu era muito tímido e, logo que comecei a me preparar, os exercícios cênicos foram me soltando e eu fui me empolgando com aquilo. Pouco tempo depois, há seis meses em SP, eu entrei para o elenco da peça Blue Jeans e abracei aquilo como uma oportunidade. Quando eu pisei no palco, no dia da estreia, meu coração bateu forte por realizar algo que era muito legal. E fazer daquilo um meio de trabalho seria incrível, pensei! Então, eu foquei nos estudos para estar preparado quando surgissem novas oportunidades. Após três anos, eu fiz a minha primeira novela e, então, não parei mais de atuar.

LINHA ABERTA – Foi fácil para você interpretar os seus primeiros papéis na TV? Você encontrou dificuldades?

MALVINO SALVADOR – Eu sempre encarei as oportunidades como desafios e, por isso, sempre estive focado na minha prepa ­ração antes das cenas. Isso foi fundamental para que eu tivesse uma base e pudesse estar disponível para construir as cenas com os meus parceiros. No meu primeiro trabalho na TV, em Cabocla, eu tive o privilégio de ser recebido com muito carinho e cuidado por toda a equipe. Eu costumo dizer que fui evoluindo e, com a prática, adquirindo mais ferramentas como ator. E, depois de 11 novelas e outros trabalhos na TV, teatro e cinema, percebo que foi um caminho percorrido com muita dedicação.

LINHA ABERTA – Quais os atores e atrizes que serviram de inspiração para você?

MALVINO SALVADOR – Eu tive a sorte de contracenar com atores que me ensinaram lições dentro e fora do set, independente da geração, sendo mais novos ou mais velhos. Mas, eu me inspiro muito na velha guarda. Para citar alguns, o Lima Duarte e a Fernanda Montenegro aqui, e o Robert De Niro lá fora. Da minha geração, o Joaquin Phoenix.

LINHA ABERTA – Qual o balanço que você faz da sua car ­reira atualmente? Você está realizado profissionalmente?

MALVINO COM AS FILHAS AYRA E KYARA E A ESPOSA
KYRA, À ESPERA DE RAYAN. FOTO THAÍS GALARDI

MALVINO SALVADOR – Eu olho para a minha história e sinto uma mistura de felicidade e gratidão. Eu gosto das escolhas que fiz, entendo que os erros nem sempre podem ser evitados e qu e eles nos ajudam a amadurecer. Sou realizado por ter construído uma trajetória profissional a partir da minha vocação e do meu amor pela arte. Eu ainda quero ser desafiado por personagens e histórias que me façam virar a noite estudando, me preparando, que me tragam a expectativa por uma estreia, e sentir o frio na barriga ao fazer uma cena que me tire da zona de conforto. Não tem como separar a nossa vida pessoal e profissional. Eu acho qu eesse momento mais saboroso na carreira também está relacionado com a minha estabilidade familiar. Hoje eu me sinto muito mais maduro profissionalmente.

LINHA ABERTA – Você é considerado um sex symbol por grande parte das mulheres. É fácil conviver com essa deno­minação? Você é muito assediado? Já passou por alguma situação constrangedora?

MALVINO SALVADOR – Eu tenho uma relação muito boa com o público que me acompanha e gosta do meu trabalho.” Eu sempre fui abordado com respeito e, quando há uma situação que foge um pouco do normal, o clima é sempre amistoso e bem humorado. Esse título não tem peso para mim, pois eu não sou refém dele e tampouco me deixo ser resumido a isso. A gente não controla o julgamento das pessoas e nem a forma como elas se expressam. Aliás, as redes sociais deixaram isso ainda mais evidente. Acreditar demais em elogios ou críticas, sem filtro para equilibrar esses adjetivos, pode ser muito nocivo. Claro que eu agradeço pelos elogios, mas não posso dar muito peso para isso, acreditar e fazer deles a minha moeda de barganha – pois tudo isso iria diminuir o meu valor profissional, assim como daria bre­cha para medirem o meu talento e a minha capacidade de acordo com a minha aparência.

LINHA ABERTA – Você está casado com a lutadora Kyra Gracie, com quem tem duas filhas, aA yra e a Kyara, e em breve o Rayan. Você também é pai da Sofia, fruto do seu relacionamento anterior. Você e a sua esposa nos passam a impressão de que são muito entrosados e até parecidos em alguns aspectos. É isso mesmo? Fale-me sobre a relação de vocês.

MALVINO SALVADOR – Nós somos mesmo muito parecidos, até demais! (risos) Na verdade, as semelhan­ças não têm a ver com as nossas personalidades, mas com os nossos desejos e sonhos. Nós queremos coisas parecidas ou que se complementam. Nenhum tipo de relacionamento é fácil, mas é possível se houver com­promisso e respeito. É preciso querer estar junto, cumprir com aqueles compromissos morais, éticos e emocionais que norteiam particularmente a vida de cada um, e saber exercitar certas capacidades que nós até desconhecíamos ter, como: perdoar, ceder, suportar, compreender… Nós somos muito parceiros e essa cumplicidade é sentida pelas nossas filhas. Essa harmonia que você diz perceber é real e nós valorizamos demais esse clima. Da porta da rua para fora nós já temos tantas batalhas em nosso dia a dia, então, por que não fazer da nossa casa e da nossa família a nossa fortaleza emocional? É fácil? Não! Mas, tentar é possível e faz um bem enorme à alma. E é assim que estamos nos preparando para a chegada do Rayan.

LINHA ABERTA – Você se considera um metros­sexual? Quais são os cuidados que você tem para manter a sua saúde e a beleza?

MALVINO SALVADOR – Eu não me considero um metrossexual, pois tenho a vaidade em um lugar que não me incomoda e nem me pesa demais. Eu sempre prati­quei esportes e gosto de me cuidar. Eu quero ter saúde e a autonomia para continuar ativo sempre, trabalhando nos sets e tocando os nossos negócios. Além disso, quero ter energia para cuidar dos meus filhos e acompanhá­-los em seu crescimento. A saúde e o bem-estar são as minhas grandes motivações. Quando a gente se alimenta bem, se mantém ativo, mas também cuida da higiene, da pele e do cabelo, as chances de se manter saudável e ter autoestima é enorme. Cuidar da gente é uma prática que faz bem ao corpo e à mente.

LINHA ABERTA – Você já pensou numa carreira internacional, nos Estados Unidos, por exemplo? Gostaria de ter essa experiência?

MALVINO SALVADOR – Hoje eu não planejo sair do país, morar fora e recomeçar em um outro lugar. Os nossos negócios estão se expandindo aqui e, para termos algo consolidado, temos que trabalhar com dedicação e acompanhar tudo de perto. Se aparecesse algo para eu atuar lá fora, se fosse um bom personagem ou uma boa oportunidade, claro que eu estudaria com carinho e não abriria mão.

LINHA ABERTA – Quais são os seus próximos projetos? Há alguma novidade que você possa nos contar em primeira mão?

MALVINO SALVADOR – Por enquanto, nós precisa­mos esperar que essa fase de retomada das produções aponte para caminhos mais seguros. Se tudo caminhar bem, em breve eu devo voltar ao teatro e à TV. Já já eu devo ter notícias para contar.

FOTOS: DÊSSA PIRES, THAÍS GALARDI

Share

Related posts