Census
cultureholidays
My Partner
Lytron

Pandemia tem impacto nas Eleições Americanas e pode pesar contra Trump

O PRESIDENTE DONALD TRUMP COM MELANIA. PANDEMIA DA COVID19 PODE
DECIDIR QUEM SERÁ O NOVO PRESIDENTE DOS EUA NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES

Uma pesquisa publicada pelo jornal The Washington Post e pela rede de TV ABC News mostrou que 38% dos norte-americanos aprovam a gestão de Trump em relação à covid-19 — a terceira queda consecutiva em quatro meses (51% em março e 46% em maio). Seis em cada 10 cidadãos reprovam a conduta do mandatário.

A força-tarefa contra a co­vid-19, liderada pelo médico infec­tologista Anthony Fauci, recomen­dou que 18 estados na chamada “zona vermelha” (com mais de 100 infectados por 100 mil habitantes) deveriam reverter as medidas de abertura econômica estimuladas por Trump.

Para especialistas consulta­dos pelos pesquisadores, a queda na popularidade do republicano é reflexo da má resposta à pandemia e pode colocar em xeque o projeto de reeleição, em 3 de novembro. Alan Dershowitz, professor da Fa­culdade de Direito da Universidade de Harvard e advogado de Trump, lembrou que “os votos se importam mais com a competência do que com outros fatores, especialmente durante uma crise”.

“Ainda é muito cedo para especular sobre as eleições”, acrescentou. No entanto, Bruce Ackerman, professor de direito da Universidade de Yale, explicou que a incompetência do presidente alie­nou muitos eleitores independentes. “Alinhados aos simpatizantes do Partido Democrata, eles forne­cem atualmente a Joe Biden uma maioria decisiva no Colégio Eleitoral. Como é provável a continuidade das altas taxas de desemprego, pa­rece improvável que Trump ganhará apoio da maioria nos próximos meses”, disse.

De acordo com Kyle Kondik, editor da newsletter Sabato’s Crys­tall Ball e professor do Centro de Po­lítica da Universidade da Virgínia, o magnata republicano enfrenta um dilema. “Ele tem um problema, pre­cisa governar para sair do mesmo, e não demonstrou capacidade para manobrar o navio do Estado através dessa tempestade”, admitiu.

O especialista acredita que os EUA tiveram uma das piores respostas mundiais à pandemia. “O peso do fracasso tem encolhido os números de Trump”, comentou, em alusão às recentes pesquisas de opinião.

Apesar de reconhecer a resiliência do presidente e o fato de muitos americanos não serem per­suadíveis quando se trata de uma votação, Kondik aposta que Trump não poderá obter a reeleição, caso seus índices nas sondagens mantenham-se ruins. “O tempo está acabando para ele.”

Share

Related posts