My Partner
Lytron
cultureholidays

Pandemia faz aumentar a procura por ensino online em português

Texto de Alethéa Mantovani
@aletheamantovani

A pandemia ocasionada pelo coronavírus impulsionou a procura pelo ensino on­line em português e fez com que essa modalidade de aprendizado ganhasse força e muitos adeptos em países como Brasil e Estados Unidos. A suspensão das aulas presenciais foi um dos fato­res que fez a procura por esse tipo de tutoria online dobrar. Na verdade, isso foi uma solução aos alunos que busca­vam uma opção para tirar as dúvidas em diversas disciplinas e melhorar o desempenho escolar. Segundo Raphael Coelho, que é o CEO e idealizador da TutorMundi, uma tutoria que existe no mercado há quatro anos, as possibilidades para as ferramentas tecnológicas de ensino online são amplas e tiveram um aumento considerável da procura durante esse período de isolamento. “Houve uma alta de 100% na busca pelo serviço desde o começo do distanciamento social, o que confirma a tendência de consolidação de novas formas de ensino à distância” – diz o empresário que comanda a empresa com outros dois sócios, Bart Sturm e Thomas Machado.

Essa modalidade de ensino é uma opção interessante aos alunos que querem uma assessoria online, a qualquer hora do dia ou da noite, em qualquer lugar onde estiverem. “Ofe­recemos em tempo real, 24 horas por dia, sete dias por semana, uma tutoria que contempla aulas particulares, mentoria e tira-dúvidas” – conta o CEO. Para ele, tudo isso auxilia a adaptação dos estudantes a essa época tão difícil que estamos vivendo.

Além do atendimento individual, a tutoria também faz parcerias com escolas e cursos pré-vestibulares, para que os alunos destas instituições possam usufruir do serviço online quando surgir alguma dificuldade.

O aplicativo é destinado aos alunos do ensino médio e fundamental II que precisam de suporte em qualquer disciplina escolar. Ele conecta os estudantes aos melhores univer­sitários do país e permite uma interação em tempo real. São mais de 2000 tutores, que já disponibilizaram mais de 50 mil aulas particulares, ou seja, mais de dez mil alunos foram atendidos desde a criação da startup. “A seleção dos tutores ocorre mediante um rigoroso processo de checagem de dados e há também um treinamento de comportamento digital. E para reforçar ainda mais a segurança, todo o atendimento realizado por chat fica registrado” – explica Raphael.

O INÍCIO

A ideia da tutoria surgiu por influência de algo que Raphael Coelho viveu durante a sua época de adolescente, quando era estudante. Ele tinha um amigo que era o seu tutor e que foi muito importante para o seu desenvolvimento escolar, ajudando-o com as tarefas e tirando possíveis dúvidas.

Algum tempo depois, durante a época da faculdade em Santa Catarina, Raphael passou a dar aulas para escolas públicas e particulares e, com isso, compreendeu as necessidades reais dos alunos, ou seja, que eles precisavam de auxílio para ter maior rendimento nos estudos. Essa experiência foi fundamental para que ele criasse uma empatia com o seu público e de­senvolvesse uma ferramenta para atender aos alunos em todas as áreas do conhecimento.

O CEO também realizou um MBA na França e nos Estados Unidos e trabalhou como engenheiro de software e de petróleo em diversos países, e ainda decidiu morar na Cali­fórnia para vivenciar o ambiente de inovação mais conhecido de todo o planeta. Tudo isso deu condições para que ele pudesse aplicar as melhores práticas do mercado mundial na sua empresa e oferecesse algo diferenciado ao seu público. “Comecei com um investimento de US$ 100 mil do próprio bolso e me mudei para o Vale do Silício com a família, que topou a aventura. Mas, depois as coisas foram se profis­sionalizando, como tem que ser, e hoje o time conta com dez colaboradores no escritório do Brasil” – diz.

A estratégia funcionou tanto que hoje a tutoria é considerada a mais ágil do ramo na América Latina, podendo sanar uma dúvida em até cinco minutos Além disso, é conside­rada a mais ágil do ramo na América Latina, podendo sanar uma dúvida em até cinco minutos.

Além disso, a TutorMundi está sendo considerada como uma das uma das 100 edtechs – startups do setor educacional – mais inovadoras da América Latina, das 3700 que foram analisadas. E esse reconhecimento vem de uma das empresas americanas mais renomadas em inteligência de dados para a educação, a HolonIQ.

O FUTURO

O CEO afirma ainda que a procura por esse tipo de ensino deve aumentar considera­velmente nos próximos anos. “Mais de dez mil alunos já foram atendidos pela edtech e a ex­pectativa é alcançar três milhões de estudantes nos próximos cinco anos”, destaca.

E as novidades não param por aí! Devido à crise mundial ocasionada pela pandemia e ao aumento da procura de escolas pela tutoria online, alguns projetos começam a sair do papel antes mesmo do previsto. Até dezembro de 2020, a empresa deve investir no aperfeiço­amento do machine learning, que é um braço de Inteligência Artificial e que irá otimizar o atendimento em tempo real. “A tecnologia é atualizada constantemente para solucionar os problemas do aluno, valorizando o sistema educacional no qual ele está inserido”, diz Raphael.

BART STURM, RAPHAEL COELHO E THOMAS MACHADO / FOTO: DIVULGAÇÃO TUTORMUNDI

Share

Related posts