cultureholidays
Lytron
My Partner

Mulheres empresárias de sucesso nesta crise

Texto de CHRIS REIS
@MENTORADEMULHERES

Encontrar um novo modelo de negócio dentro desta crise é possível, mas primei­ro é preciso entender o que é uma crise e que ela sempre esteve e estará presente ciclicamente, na humanidade e nos ne­gócios. Então saiba: não foi a primeira e não será a última. Portanto, é preciso preparar o seu mindset para lidar com essa crise e com a próxima crise que vier. Sendo assim, conceitualmente, crise é uma mudança brusca ou uma alteração importante no desenvolvimento de um evento ou acontecimento. Essas alterações podem ser físicas ou simbólicas. A crise também pode ser considerada uma situação complicada ou de escassez. Como dito anteriormen­te, não existe estabilidade quando se fala de empreen­der e além disso, todos as empresas quando nascem, partem do mesmo ponto, do zero! Do início.

Analisando uma empresa que nasce, que está no ponto zero. Quais são os maiores medos que a empresária irá enfrentar: a) Incerteza quanto a acei­tação do mercado; b) Se os clientes irão comprar o produto ou serviço; c) Medo de não conseguir pagar as contas. A maioria das empresárias já tiveram ao menos um destes medos no início de seu negócio. E em uma crise, os maiores medos de uma empresária não são os mesmos de quando iniciou o seu negócio? Certamente sim.

Falando ainda do ponto zero de onde toda empresa parte quando nasce e dos medos que a maioria das empresárias enfrenta neste momento. Para cada um dos medos, certamente a empresária tinha uma alternativa, estratégia, ação ou solução que a fez sair do ponto zero e continuar. Em um momento de crise, é importante revisitar o passado. Lembrar daquelas ações que fizeram o negócio crescer e prosperar. a) Quais foram as primeiras ações de marketing, vendas e pessoas que foram adotadas quando da abertura do negócio.

Em uma crise o mais importante é o que não fazer. Ficar parado em um momento de crise, defini­tivamente é algo que você não deve fazer. Uma crise é o momento de pensar, de definir uma estratégia e de agir. Estratégia parece ser algo complicado e que apenas os mestres podem desenvolver. No entanto, estratégia é algo simples que qualquer empresária pode desenvolver.

De modo geral, estratégia é o caminho que será percorrido ou o que deverá ser feito, não significa o “como fazer”, mas sim “o que fazer”. Mesmo com a quarentena, ainda existem empresas que não estão marcando presença on-line, através de sites e redes sociais. Eu já falo sobre a importância de usar as redes sociais como um elemento estratégico desde a crise de 2015, mas ainda parece que estou “enxugan­do gelo”. Durante esta quarentena, o que as pessoas mais fazem é estar na redes sociais, consumindo conteúdo, conversando, comprando, aprendendo e sua empresa, onde está?

Muitas empresárias me dizem que tem vergo­nha de gravar vídeos. Acreditem, eu também tinha. O que mudou? Eu sabia, lá atrás em 2013, que esse era o caminho do futuro e que eu queria estar preparada. Então comecei. Se eu for olhar os primeiros vídeos e comparar com os vídeos de hoje, está muito melhor, mas eu precisei de prática para melhorar. No início eu simplesmente gravava e postava sem me assistir. Depois de um tempo eu consegui começar a me as­sistir, mas não conseguia ouvir a minha voz, então eu silenciava os vídeos para poder escrever. Hoje depois de tanto tempo eu me assisto e me escuto buscando pontos de melhoria.

Então essa é minha dica para você, grave os vídeos e não se assista, só poste, assim você vai desen­volvendo a capacidade de se ver e ouvir. Se você acre­dita que para o seu negócio não faz sentido vídeos seus, faça parcerias com influenciadores para que eles divulguem o seu produto ou serviço. Neste momento de quarentena, muitos influenciadores estão abertos a permuta e trocas para fazer divulgação. Aproveite este momento para utilizar esta forma de divulgar o seu negócio. Hoje os influenciadores são mais influentes do que o horário nobre da Globo. Vocês notaram que um Big Brother foi feito só com influenciadores? Este é o motivo. Eles propagam mais informação do que a TV consegue fazer hoje.

Olhe para a faixa etária e faixa de renda do seu cliente e esteja onde ele estiver. Tem grupos de clientes mais presentes no Facebook, em grupos no Facebook, no Whatsapp, etc. E tem outros grupos de clientes, mais presentes no Twitter, no Linkein, no Youtube. E por último, os clientes que estão no Instagram, no Snaptchat e no Ticktok. Você está onde seu cliente está? Está falando sobre o que ele quer falar? Neste momento, ser empatica é a melhor opção.

QUEM VOCÊ É? Neste momento de ânimos a flor da pele, muitas empresárias estão se questionando e esse questionamento, essa sensação de fracasso apa­rente ela pode ser muito benéfica, sabe por que? Ela será o pai e a mãe da sua mudança de mentalidade. E é disso que você precisa agora.

QUAL O SEU PROPÓSITO? Pense sobre qual o seu propósito, qual seria a atividade que você faria mesmo que não recebesse nenhum real em troca? Qual era seu sonho de infância? O que é que você faz maravilhosamente bem e sem esforço? Qual a atividade que te faz perder a noção do tempo?

COMO SEU NEGÓCIO SATISFAZ

O SEU PROPÓSITO? Se você está frustrada neste momento, com sua empresa, com sua equipe, com o mercado, com os clientes, com o vírus ou com o governo, pense: por que eu estou frustrada ao invés de esperançosa? Vou dar algumas opções para você pensar: a) Essa crise está sendo uma oportunidade para eu deixar de fazer algo que odeio? b) Essa crise está sendo uma oportunidade para eu deixar um ne­gócio que só criei para me tirar das dívidas? c) Essa crise é uma oportunidade de deixar ser quem eu me tornei para provar algo para alguém? Se essa for a sua busca, assuma! Se não for, continue acreditando!

Share

Related posts