cultureholidays
My Partner
Lytron

Guiana: o País Sul-Americano Que Deve Crescer 14 Vezes Mais Que a China Neste Ano

GUIANA PODERÁ SE TORNAR UMA DAS NAÇÕES MAIS RICAS PER CAPITA DO MUNDO,
DEVIDO AO PETRÓLEO QUE ESTÁ COMEÇANDO A EMERGIR DO SEU SUBSOLO

A Guiana ganhou na loteria e está prestes a resgatar o prêmio. Seus vizinhos, especialmente a Venezuela, aguardam intrigados para saber em que ela vai gastar. De acordo com o Fundo Monetário Inter­nacional (FMI), a economia deste pequeno país sul-americano, que tem quase 800 mil habitantes, crescerá em 2020 a uma taxa anual de 86% — ou seja, 14 vezes mais rápido que a economia chinesa. Basta dizer que será a economia que mais vai crescer no mundo. Também pode se tornar rapidamente uma das nações mais ricas per capita do hemisfério e, inclusive, do mundo, devido ao petróleo que está começando a emergir do seu subsolo.

Há o temor, no entanto, de que a Guiana tenha dificuldade em converter esse enorme fluxo de dinheiro em estabilidade econômica para o povo — e se comporte como aqueles ganhadores que torram todo o prêmio da loteria e, um ano depois, estão mais pobres do que antes.

A Guiana encontrou petróleo e, em 2020, vai começar a exportá-lo para o mundo. Pode não ser muito, se comparado a outros grandes produtores mundiais. ”Eventualmente, poderá chegar a entre 700 mil e 1 milhão de barris de petróleo por dia”, diz Marcelo de Assis, especia­lista do grupo de consultoria em energia Wood Mackenzie.

Para efeito de comparação, é o equivalente ao que um exportador inter­mediário, como a Colômbia, vende ao exterior. Mas, se você dividir pelo número de habitantes, dá para entender o efeito avassalador que o petróleo pode ter sobre a economia da Guiana, país 50 vezes menos povoado que a Colômbia.

Um relatório recente da rede ameri­cana CNBC estima que a Guiana poderá ser o país com o maior número de barris de petróleo per capita do mundo.

Share

Related posts