My Partner
Lytron
cultureholidays

Como Falar de Finanças Com o Seu Parceiro

Lidar com as finanças é uma parte importante de qualquer relacionamento sério e pode afetar vários aspectos da vida de um casal. A boa notícia é que você não precisa ter um relacionamento perfeito, nem uma vida financeira perfeita para ter conversas positivas sobre finanças com o seu parceiro ou parceira. Aqui você vai encontrar dicas de como lidar com essas conversas de maneira leve e produtiva. RESPEITO: O respeito deve ser sempre a base de qualquer conversa, mas especialmente quando existe um relacionamento afetivo e quando o assunto carrega um certo peso emocional como é o caso das finanças. É importante tomar cuidado para não culpar o outro pelos problemas, mas se comprometer a resolvê­-los juntos. RESPONSABILIDADE: É perfeitamente normal que uma das pessoas em um casal esteja mais envolvida no dia-a-dia das finanças do que a outra. Mas é importante saber que as decisões individuais afetam ambos e que as decisões feitas juntos precisam ser observadas pelos dois para que sejam efetivas. Uma boa ideia para manter a sintonia é ter um encontro mensal para falar das finanças, atualizar as informações e se certificar de que os planos estabelecidos estão correndo como esperado. Mas o que é importante pode também ser divertido! Você pode, por exemplo, apreciar a sua comida e vinho favoritos enquanto conversam sobre os seus objetivos financeiros. PARCERIA: Lembrem-se que vocês estão no mesmo time e que o sucesso de cada um leva ao su­cesso de ambos e de toda a família. A atitude deve ser sempre de cooperação. Por exemplo, ao invés de dizer “Você precisa parar de gastar tanto dinheiro!”, é muito melhor dizer “Nós precisamos analisar como estamos alocando nosso dinheiro e se está condizente como os nossos objetivos.”

LEVE EM CONSIDERAÇÃO AS PERSONALIDADES

Nesse caso estamos falando das persona­lidades de cada um em relação ao dinheiro. Cada pessoa tem uma, e é muito comum que em um casal cada pessoa tenha uma diferente. As diferenças de personalidades são responsáveis por boa parte dos conflitos entre casais na área financeira. Mas não precisa ser assim. Desenvolver a consciência sobre essas diferenças cria a possibilidade de usar os pontos fortes de cada um. As 3 personalidades principais em relação ao dinheiro são:

Gastadores: Acreditam que dinheiro foi feito para ser gasto e não têm o menor problema em fazê-lo, mas às vezes se excedem. Do lado positivo, tendem a ser pessoas bastante generosas.

Poupadores: Adoram uma barganha, mas mesmo com uma ainda têm dificuldade em se separar do seu dinheiro. Precisam tomar cuidado para não se tornarem mesquinhos, mas do lado positivo têm uma visão de guardar para o futuro que os gastadores muitas vezes ignoram.

Indiferentes: Simplesmente não prestam atenção ao dinheiro. Para eles ter muito ou pouco não faz diferença e acham que todos aqueles que não são indiferentes são meio obcecados com dinheiro.

Um exemplo de conciliação de personalidades seria encarregar o poupador da manutenção da planilha de orçamento, mas envolver o gastador na determinação do valor direcionado para cada catego­ria para que este se sinta mais comprometido com os “limites”, já que teve participação em determiná-los.

SEJA POSITIVO, MAS ENCARE O NEGATIVO

É muito importante que ambos mantenham uma atitude positiva, mesmo quando estiverem enfrentando problemas na área financeira. Para não piorar a situação, ou pior ainda, contagiar o relacio­namento com negatividade concentrem-se no que os dois podem fazer juntos para chegar onde desejam, ao invés de focar em erros do passado (e muito menos apontar culpa, como já falamos antes). Ser positivo porém, não quer dizer ignorar os problemas graves como dívidas que continuam a crescer. Esses problemas precisam ser encarados de frente e juntos!

CRIEM OBJETIVOS JUNTOS

Seja fazer a viagem dos sonhos, guardar dinheiro para a faculdade dos filhos, quitar dívidas, comprar um carro ou uma casa, fica muito mais fácil gerenciar o orçamento e tomar decisões em relação às finanças quando ambos concordam com a importância do objetivo a ser atingido. Descubram seus objetivos em comum e façam um plano para chegar até eles.

COMPREENSÃO

Além das diferentes personalidades, todos nós temos pontos fortes e pontos fracos e nossas próprias experiências passadas e perspectivas que influenciam como cada um de nós se relaciona com o dinheiro. A ideia não é determinar quem está certo ou errado, mas entender que vocês provavelmente se complementam na área das finanças da mesma maneira que se complementam em outras áreas do relacionamento.

A área das finanças traz uma enorme opor­tunidade de crescimento para o relacionamento se encarada com uma atitude positiva, respeito e um senso de valores e prioridades em comum. Ter uma conversa sobre finanças aberta, honesta e baseada em confiança pode ser desafiador, mas com certeza vale a pena.

Gustavo Couto é fundador da Agência de Consultoria Financeira Brazillionaires com Marina Couto. Eles se dedicam a educar os brasileiros sobre finanças nos EUA, e, juntamente com sua equipe, prestam consultoria com foco em proteção patrimonial, acumulação de capital sem risco de perda e geração de renda vitalícia. E-mail: gustavo@fiveringsflorida.com.

 

texto GUSTAVOCOUTO
@GUSTAVOCOUTO_MONEY

Share

Related posts