Lytron
My Partner
cultureholidays

Reconhecimento Facial Chega a Celulares, Lojas e Casas da China

A China tem novas regulações que exigem que as operadoras de telecomunicações digitalizem os rostos de usuários que compram serviços de telefonia móvel, uma medida que o governo alega ser necessária para combater fraudes. As regras, anunciadas pela primeira vez no final do ano passado, signifi­cam que milhões de pessoas estarão sujeitas à tecnologia de reconheci­mento facial na China.

O Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação da China (MIIT) não informou quais empresas fornecerão esse serviço às opera­doras, mas a China abriga algumas das líderes mundiais em software de reconhecimento facial, incluindo Megvii e SenseTime.

As operadoras de telecomu­nicações da China agora precisam usar a tecnologia de reconheci­mento facial e outros meios para verificar a identidade das pessoas que abrem novas contas.

As três maiores operadoras da China são as estatais China Telecom, China Unicom e China Mobile. Não ficou claro como a lei se aplica às linhas atuais.

Supermercados, sistemas de metrô e aeroportos já usam a tec­nologia de reconhecimento facial. O Alibaba oferece aos clientes a opção de pagar usando o reconhe­cimento facial na rede de supermer­cados Hema e administra um hotel em Hangzhou, onde os hóspedes podem digitalizar o rosto com o smartphone para fazer o check-in antecipado.

Os sistemas de metrô de algumas das principais cidades chinesas anunciaram que usarão a tecnologia, com o jornal estatal China Daily dizendo que Pequim a usará para “classificar passageiros” para permitir “diferentes medidas de verificação de segurança”.

Share

Related posts