Lytron
My Partner
cultureholidays

Donald Trump Envia US$ 50 Milhões para Auxiliar os Cristãos Perseguidos na Síria

“ESTAMOS NESSAS GUERRAS AGORA, UMA DELAS HÁ 19 ANOS, E ELES NÃO
LUTARAM PARA VENCER”, DISSE TRUMP, APARENTEMENTE SE REFERINDO
AO CONFLITO NO AFEGANISTÃO. “ELES LUTAM PARA FICAR LÁ. E, NA SÍRIA,
DEVERÍAMOS ESTAR LÁ POR 30 DIAS E ESTIVEMOS LÁ POR 10 ANOS. ESSAS
GUERRAS NUNCA TERMINAM”, EXPLICOU PRESIDENTRE TRUMP.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi duramente criticado por ter ordenado a retirada do Exército Americano da fronteira da Turquia com a Síria, o que resultou em uma série de ataques comandados pelo presidente turco Recep Tayyip Erdogan na região, provocando a fuga em massa de pelos menos 250 mil pessoas, entre elas milhares de cristãos.

Visando amenizar a sua decisão, Trump anunciou no último final de se­mana o envio de US$ 50 milhões para auxiliar os cristãos e outras minorias religiosas. O objetivo é oferecer apoio logístico para que esses povos, dos quais os curdos fazem parte, possam se proteger de possíveis ataques.

“Direcionei US$ 50 milhões para apoiar cristãos e outras mino­rias religiosas na Síria. Eu fiz isso na sexta-feira”, disse Trump durante suas declarações na Cúpula dos Eleitores do Valor, onde esteve presente também o pastor Andrew Brunson, que pas­sou dois anos preso injustamente na Turquia e só foi libertado em outubro de 2018.

O maior receio da comunidade cristã na Síria, no entanto, é do retorno do Estado Islâmico, visto que milhares de terroristas presos na região nordeste da Síria escaparam das prisões contro­ladas pelos curdos, após os ataques da Turquia.

Como resposta, Donald Trump afirmou que ameaçou a Turquia com sanções econômicas capazes de arruinar a economia do país, caso seu governo atue de forma irresponsável na região.

“Eu deixei claro para a Turquia que, se eles não cumprirem seus compromissos, incluindo a proteção de minorias religiosas, e também vigilância dos prisioneiros do Estado Islâmico que foram capturados, imporemos sanções econômicas muito rápidas, fortes e severas, como fizemos nas minhas negociações para retirar o pastor Brunson”, disse Trump.

Na mesma ocasião, Trump justificou sua decisão de ordenar a retirada do Exército Americano da Síria, explicando que, em outras palavras, chegou a hora dos Estados Unidos se voltar mais para si e proteger seus “heróis”, ao invés de assumir a luta de outras nações por tempo indeterminado.

“Estamos nessas guerras agora, uma delas há 19 anos, e eles não lutaram para vencer”, disse Trump, aparentemente se referindo ao conflito no Afeganistão. “Eles lutam para ficar lá. E, na Síria, deveríamos estar lá por 30 dias e estivemos lá por 10 anos. Essas guerras nunca terminam.” “Não podemos ficar lá para sempre. Temos que trazer nossos grandes heróis para casa. Está na hora”, concluiu.

Share

Related posts