Lytron
My Partner
cultureholidays

Só 7% Dos Deputados e Senadores Abrem Mão de Auxílio Moradia

As eleições do ano passado proporcionaram a maior taxa de renovação do Congresso dos últimos 30 anos, em torno de 50%, mas não interferiram em algumas práticas tão combatidas pelos novos parlamenta­res durante a campanha. O auxílio­-moradia, concedido por ambas as Casas, é um exemplo disso: só 7% deputados e senadores (43 dos 594) abrem mão atualmente do uso do imóvel funcional ou de repasses em dinheiro para pagar as noites em que passam em Brasília.

O custo desses auxílios mensais previstos em lei já passou de R$4,6 milhões de fevereiro a agosto. Ao menos R$21 milhões ainda são gastos anualmente com a manuten­ção dos 504 imóveis funcionais do Legislativo Federal. São 411 parla­mentares hoje que usufruem desse direito. Outros 119 recebem até R$5,5 mil para ajudar nas despesas com hospedagem.

A Câmara nem sequer exige a comprovação do uso da verba. Neste caso, porém, o deputado tem descontado no auxílio o imposto de renda, o que reduz o valor em 27%, passando de R$ 4,2 mil para R$ 3,1 mil. Já no Senado, o modelo aceito é só via reembolso. O senador paga uma conta de hotel, por exemplo, apresenta a nota fiscal e recebe o ressarcimento.

Share

Related posts