Lytron
My Partner
cultureholidays

Andrea Faria Volta à Presidência do BBG

A empresária Andrea Faria voltou à presidência do Brazilian Business Group depois de 5 anos. Como meta desta nova gestão, Andrea pretende encontrar novas formas de atingir e conectar empresários e profissio­nais e atrair gerações de profissionais jovens. Ela disse que a realização de eventos é um excelente método de congregar e conectar a comundade, mas acredita que deve ser conjugada com outras iniciativas que podem ampliar ainda mais os benefícios dos membros do BBG. Ela quer estreitar as parcerias com a Pompano Beach, Margate e Lighthouse Point Chamber of Commerce, Greater Fort Lauderdale Alliance, Florida Atlantic University, Broward County Small Business Economic Development Office, Fort Lauderdale Sister Cities International, entre outras. Nesta entrevista, Andrea compartilha sua visão para o BBG, as principais metas de sua gestão como presidente da entidade e faz uma análise do perfil do empresário brasileiro nos EUA.

LINHA ABERTA: Você está de volta como presidente do Brazilian Business Group. Fale sobre como surgiu a oportunidade de fazer parte da entidade. Como será seu trabalho como presidente do BBG em sua nova gestão?

ANDREA FARIA: Iniciei minha participação no BBG ainda em 2006, no segundo Almoço de Negócios, que ocorreu em Outubro daquele ano. Em 2007 convidaram meu esposo para assumir a diretoria de eventos, entretanto, como ele tinha uma agenda de viagens muito intensa, fiquei como sua suplente e na gestão seguinte, assumi a pasta como titular. De lá pra cá, me envolvi cada vez mais com a entidade, com a qual tenho muita identificação em seus objetivos e métodos de trabalho. Da diretoria de eventos assumi a Presidência de 2012 a 2014. Foi um grande aprendizado e uma ótima oportundade de aprofundar ainda mais na visão do BBG. Nesta gestão meu grande desafio será encontrar novas formas de atingir e conectar empresários e profissionais e atrair gerações de profissionais jovens. A realização de eventos é indiscutivelmente um excelente método de congregar e conectar nossa comun­dade, mas acredito que deva ser conjugada com outras iniciativas que podem ampliar ainda mais os benefícios aos nossos membros. Ainda estamos estudando possibilidades, mas meu grande desejo é criar novos programas.

LINHA ABERTA: Fale sobre a parceria com as câmaras de comércio americanas e entidades como Greater Fort Lauderdale Alliance?

ANDREA FARIA: O BBG sempre acreditou que as parcerias e constribuições mútuas é o cami­nho para expansão. Iniciamos relacionamentos com instituições americanas, objetivando desenvolver iniciativas em conjunto e também abrir oportunidades adicionais aos nossos membros de interagirem e se conectarem com o mercado americano. Hoje temos como par­ceiros Pompano Beach, Margate e Lighthouse Point Chamber of Commerce, Greater Fort Lauderdale Alliance, Florida Atlantic Universi­ty, Broward County Small Business Economic Development Office, Fort Lauderdale Sister Ci­ties International, entre outras. O apoio mútuo e a confiança desenvolvida ao longo destes 13 anos tem aberto oportunidades importantes para o crescimento do grupo.

LINHA ABERTA: Quais as principais necessi­dades do empresário brasileiro nos EUA?

ANDREA FARIA: Dentro de nossa experiência são diversas as necessidades, mas algumas nos chamam mais a atenção porque são decisivas no sucesso profissional no mercado americano. Posso citar compreensão da cultura de negó­cios local, domínio e fluência da língua inglesa; conhecimento do mercado local em sua área de atuação, planejamento e recursos humanos.

LINHA ABERTA: Sua postura como profissio­nal sempre foi de agregadora, principalmente quando o assunto é integração entre empre­sários brasileiros e americanos. Como você vê esta integração?

ANDREA FARIA: Na minha percepção esta integração tem melhorado nos últimos anos. Temos visto uma mudança no comportamen­to do empresariado brasileiro que está mais atento a se conectar e abrir oportunidades no mercado americano. As iniciativas muitas ve­zes ainda são tímidas, mas já é uma mudança. Em geral percebo nosso empresariado ainda desconfortável em se expor ao mercado, mas isso tem mudado. Espero que este movimento permaneça de forma ascendente porque o mercado americano é imenso e tem espaço para todos nós.

LINHA ABERTA: Como líder no mundo dos negócios, qual o conselho que você daria para o empresário brasileiro que está chegando hoje nos Estados Unidos?

ANDREA FARIA: Seja humilde. O que sabemos e praticamos no mercado brasileiro nem sempre se adequa ao mercado americano. Se enxergar como um peixe fora d ‘água pode ajudar a perceber melhor os ajustes que temos que fazer para sermos percebidos com serie­dade e profissionalismo. Pequenos detalhes fazem enorme diferença quando as culturas são diversas e podem fechar portas de forma indesejável. Estar aberto a aprender é postura essencial no caminho do sucesso.

Share

Related posts