Lytron
My Partner
cultureholidays

Falta de Tempo – O Mal da Vida Moderna

As semanas voam, assim como os dias e as horas. Lamentamos a segunda-feira e quando nos damos conta já chegou o fim de semana, ou pior, o domingo! Para onde vai todo o tempo? Quando não bem empregado, esse valioso bem desaparece entre atividades inúteis e distrações. Experimente contabilizar as horas do seu dia: esperamos que oito delas sejam dedicadas ao sono; supomos que cerca de outras dez sejam destinadas ao trabalho e deslocamento; mais duas para outras atividades básicas como alimentação e higiene pessoal. Nesse caso, sobram quatro preciosas horas para se viver; onde entraria lazer, atividade física, hobbies, tempo de qualidade com o cônjuge, brincadeiras com os filhos e animais de estimação, além do tempo reservado ao engrandecimento pessoal, como meditação, leitura, estudo e afins. Se você é daqueles que passam horas por dia nas redes sociais, possivelmente já está em débito com outras “contas” que precisam do seu depósito diário.

Quando levado em consideração o tempo em que se passa em função do celular, computador, ou em frente a telas em geral, sem estar acrescentando algo proveitoso à mente, é clara a conclusão de que o que realmente importa poderia ser muito melhor desfrutado, não fossem as distrações e inutilidades. Com todo o respeito às redes sociais e à televisão que servem para informar, convenhamos, o tempo gasto seguindo, admirando e se espelhando na vida alheia, pode tirar o foco e consequentemente a qualidade da sua própria vida. Enquanto reclamamos da falta de tempo para fazer exercícios, manter uma alimentação saudável e desfrutar de momentos agradáveis com nossos entes queridos, esse mesmo tempo vai sendo desperdiçado com atividades não tão necessárias. A modernização desenfreada ajuda, com a praticidade dos eletrônicos, aplicativos e aparelhos inteligentes, mas esses precisam ser compreendidos, adaptados, recarregados, e tudo isso toma tempo. O truque é fazer com que essas modernidades trabalhem para você, e não o contrário.

Não se permita ser escravo dos seus aplicativos.

Quebre as regras de vez em quando e se exercite sem contabilizar seu progresso, coma sem contar calorias, cozinhe sem olhar a receita, conheça um restaurante sem ler as avaliações, desfrute do momento sem postar uma foto. A improvisação, em tempos de planejamento excessivo, acrescenta o prazer do novo à rotina.

E a reorganização da rotina, permite o melhor aproveitamento do escasso e tão almejado tempo.

Organize seus dias de modo que as atividades sejam separadas por ordem de prioridade. Reserve o tempo adequado para o trabalho, o descanso e o lazer. Avalie se o que você faz com frequência precisa realmente ser feito e se precisa ser feito por você. Delegue; e faça isso não somente no aspecto profissional.

Reúna-se com sua família, exponha as atividades a serem realizadas e busque voluntários. Confie e aceite a ajuda dos outros. Quando tentamos concentrar todas as atividades em nossa responsabilidade, acabamos exaustos e frustrados. É preciso acreditar na competência dos outros e principalmente ser flexível na aceitação dos resultados. Nem tudo precisa ser perfeito e nem sempre o nosso jeito é o melhor.

Reserve tempo para si mesmo, para o seu descanso, para o sono reparador e para a nutrição da mente.

Relaxe, medite, respire e se inspire. Faça atividades físicas e de lazer.

Tudo isso é realizável, se você se permitir dez minutos para o planejamento eficiente e distribuição adequada do tempo. Ao final da semana, prepare sua agenda da semana seguinte. Defina o que deve ser feito e o que você gostaria de acrescentar à programação semanal, para seu próprio bem e dos que lhe rodeiam.

Agende por exemplo, dez minutos de meditação, quinze de exercícios e vinte de lazer todos os dias.

Quando você programa suas atividades pessoais, você se esforça mais para realiza-las. Respeite seus compromissos pessoais, assim como respeita os profissionais.

O aspecto pessoal da sua vida, apesar de não gerar retorno financeiro diretamente, agrega muito valor à sua qualidade de vida e seus relacionamentos. Esses são os fundamentos da felicidade, que contribuem com sua saúde e longevidade. E de que adiantaria trabalhar, ter sucesso e não ter com quem desfrutar a vida, ou não ter nem tempo para tal? Faça uma pausa nas transbordantes atividades do seu dia e avalie o que realmente importa e o que você pode fazer para melhorar sua situação atual. Veja que estar sempre na “correria” não é motivo de orgulho, e sim sinônimo de desorganização e um alerta de que há algo errado, seja no excesso de atividades ou mal planejamento.

Ter tempo disponível e bem administrado que é razão para se orgulhar.

Deixe de lado as desculpas, encontre alternativas para os obstáculos, tendo como objetivo a sua qualidade de vida. Só você tem o controle sobre sua agenda. Você é o dono do seu tempo e tem total poder de decisão sobre o que faz e quando faz.

Desfrute desse poder e leve uma vida mais flexível, mais prazerosa, com mais gratidão e valorização do que já tem, e menos autojulgamento por não ser ou não ter o suficiente.

Compare-se menos e se valorize mais, reconhecendo seus progressos, qualidades e dons. Viva no momento presente, da melhor forma possível, com o que tem. Desejando-lhe abundancia de saúde, bem-estar e flexibilidade para melhor usar seu tempo e desfrutar a vida, e saúde, bem-estar e organização para o seu sucesso.

Sabrina Powell é pós-graduada em Saúde e Bem-estar, Bacharel em Turismo e Lazer, Coach de Saúde e Bem-estar e Instrutora de Pilates. Mais informações sobre o tema https://www.facebook.com/coachsabrinapowell/.

Share

Related posts