Lytron
My Partner
cultureholidays

Como Preparar o Irmão Mais Velho para Chegada do Bebê

Ter um amiguinho para todos as horas sem dúvida é o sonho de qualquer filho único, o que faz com que a notícia de que um irmão­zinho está a caminho seja motivo de alegria e expectativa. Passado alguns dias, quando a noticia já deixa de ser novidade começam a parecer algumas preocupações, no nosso caso foi em relação ao sexo do bebê.

Inicialmente nossa filha queria muito uma irmãzinha, mas de repente mudou de ideia e passou a dar preferência para um ir­mãozinho. Com apenas 7 semanas ainda não sabemos o sexo por isso ainda não é possível dizer se foi intuição ou não. (Risos)

Quanto mais independente seu filho seja menos ele irá sentir a chegada do novo integrante da casa, que inevitavelmente ganha mais atenção da mãe, sobretudo nos primeiros dias, após o nascimento. O fato é que independente idade, uma hora ou outra, ter “crises de ciúmes” é praticamente um ritual de passagem para todos os primogêni­tos, por isso saber como lidar com a situação pode fazer toda a diferença na futura relação dos irmãos e algumas dicas podem ajudar.

Inserir seu filho mais velho na nova rotina familiar é fundamental, seja na escolha do nome, na compra dos artigos e roupinhas para o bebê e nos cuidados com a mamãe. Isso tudo faz com que ele se torne responsá­vel e importante nesse processo.

Não existem regras estabelecidas, cada criança se comporta de uma maneira diferente assim como os pais. É possível que seu filho sinta algum incômodo com as mudanças na rotina já nas primeiras semanas com o novo bebê em casa, ou que esse incômodo surja mais adiante, quando o bebê aprende a engatinhar e a se locomover para pegar os objetos e brinquedos do irmãozinho mais velho.

Chame seu filho para uma força tarefa, juntos, tirem os brinquedos favoritos do alcance do bebê, também peça a ajuda do seu filho para tirar as pecinhas pequenas de circulação. Entre 4 e 6 anos as crianças têm mais vida própria, entre escola, amigos e atividades e já não dependem tanto de você.

Ainda assim, os pais continuam sendo as maiores figuras de apego da criança, e se ela não está recebendo a atenção que precisa, ela pode temer que esteja sendo deixada para trás ou esquecida.

Por isso, mesmo as crianças com mais idade ainda tendem a manifestar alguns comportamentos desafiadores de transição, mas que são absolutamente normais devido à grande novidade vivida.

Apesar da rotina maluca e o cansaço tire um tempo exclusivo para o seu filho mais velho, uma historinha, uma atividade, uma ida ao supermercado, algo que seja comparti­lhado somente entre vocês. Nessa etapa o pai tem um papel importante, a presença e aten­ção redobrada ajudam muito a adaptação e aceitação do novo modelo familiar.

Share

Related posts