Lytron
My Partner
cultureholidays

Índia – Uma Viagem Inesquecível

Índia, cidade dos sonhos. Quando ouvi a história de amor do impera­dor Shan Jahan e da princesa persa Mumtaz Mahal, falei para mim mesma: “Quero ir a Agra e visitar Taj Mahal e ver com meus próprios olhos este lugar maravilhoso”. I am so glad I did! E não poderia ter esco­lhido melhor do que a Bella Travel e a Culture Holidays para realizar esta viagem. A Índia recebe cerca de 10 milhões de turistas por ano e todos que visitam o país querem conhecer Taj Mahal, uma das sete maravilhas do mundo.

O mausoléu fica em Agra e é realmente maravilhoso. Posso dizer que Taj Mahal tem uma beleza que vai além de sua construção em mármore branco. Este “palácio” perdido na Índia é o mais belo monumento de amor que um homem já construiu para sua amada. Ele foi erguido pelo imperador mughal Shah Jahan para sua terceira esposa, a princesa persa Mumtaz Mahal, como demonstração de amor eterno. Mumtaz morreu durante o parto do 14º filho do casal, aos 38 anos, deixando o imperador inconsolável. Conta a história que o imperador Shah Jahan avistou Mumtaz no mercado municipal. Foi amor à primeira vista. E ele foi contra todos para casar com a princesa.

O edifício demorou quase 20 anos para ser construído, sendo que a obra do mausoléu principal terminou em 1648. Outras estrutu­ras, como o jardim simétrico, ainda levaram mais cinco anos para serem concluídas. Foram necessários 22 mil trabalhadores para a construção do Taj Mahal. Conta a história que foram necessários mais de 1.000 elefantes para transportar os materiais que dariam origem ao monumento. Mais de 28 tipos de pedras preciosas e semi-preciosas foram usadas na decoração do Taj, principalmente na forma de flores que decoram as paredes. Entre elas estão lápis-lazuli, cristal, jasper, jade e turquesa. E o resultado não poderia ter sido diferente.Um lugar de sonho que conta esta história de amor até hoje.

Mas a Índia não é somente Taj Mahal. São mais de 1.3 bilhões de habitantes, sendo 80% de hindus, 10% de muçulmanos, 5% de budistas e jainistas, 3% de cristãos e o restante de outras religiões. Delhi, a capital da Índia, é a terceira maior cidade do país, atrás de Calcutá e Mumbai, que é a primeira. Cidade grande, com viadutos, grandes avenidas, shopping centers e edifícios, tem uma mistura de pessoas onde o pobre e o rico estão num mesmo lugar, mas cada um no seu mundo. Com certeza, um lugar de contrastes.

A Delhi antiga foi construída pelos mu­çulmanos. Com suas ruas estreitas e animais soltos, muito comércio, aquele caos típico, com o tráfego super desorganizado. É um emara­nhado inexplicável de tudo junto e misturado. Segundo Jav, o guia da Culture Holidays, em “Velha Délhi tudo é possível”, e podemos ver isso, com sua cultura, os tuk tuks, seu povo e sua história.

Entre os lugares que visitei, precisamos destacar alguns pontos turísticos super im­portantes. A mesquita Jama Masjid, em Delhi, a maior na Índia. Sua construção começou em 1644 mas não foi concluída até 1658. A constru­ção mostra a extravagância arquitetônica do imperador Shah Jahan. A mesquita tem um pátio capaz de comportar 25.000 devotos e alimenta 2 mil pessoas por dia como parte de seu trabalho de benevolência.

E a viagem prossegue. Antes de chegar a Jaipur, a parada obrigatória é o Chand Baori, um famoso stepwell situado na aldeia Abhaneri perto de Jaipur, no estado indiano de Rajasthan. É um dos poços mais profundos da Índia. Foi constru­ído no século IX e é composto por 3.500 degraus estreitos, 13 andares e tem uma profundidade de cerca de 30 metros.

Me apaixonei por Jaipur, capital do estado de Rajasthan, um importante destino turístico na Índia e que faz parte do circuito turístico do Tri­ângulo Dourado. Jaipur é conhecida como a cidade rosa. É que em 1876 o Marajá Sawai Ram Singh ordenou que toda a cidade fosse pintada dessa cor. Tudo por conta da visita do Príncipe Albert, do Reino Unido, império que colonizava o país.

Em Jaipur, os destaques são para o Amber Fort, Hawa Mahal – o Palácio dos Ventos e Jal Mahal – o Palácio das Águas. Hawa Mahal foi construído em 1798 pelo imperador Sawai Pra­tap Singh e impressiona com sua construção toda rosada e mais de mil janelas. O palácio de Jal Mahal fica impressionante solitário no meio do lado Man Sagar.

Mas a grande atração de Jaipur é mesmo o Amber Fort. O forte é um complexo que inclui templos, jardins, fontes e palácios, cercados por muralhas que se destacam no ho­rizonte. Dentre suas atrações estão os incríveis salões majestosos e o trabalho arquitetônico, que é maravilhoso. O forte é conhecido por seu estilo único, misturando a cultura muçulmana com a hindu, todo construído com arenito vermelho e branco, permanecendo como um grande exemplo da arquitetura indiana antiga. Visantando o forte não podemos deixar de fazer o passeio de elefante, que é uma experiência super interessante, mas vale ressaltar que temos que sobreviver aos vendedores ambulantes e “fotógrafos” que são super insistentes. Diante de tudo isso, como podemos definir nossa viagem à Índia? Sem dúvida, inesquecível!

Share

Related posts