Lytron
My Partner
cultureholidays

Palácio de Quase 3 Mil Anos Descoberto Sob as Ruínas de Mesquita Arrasada Pelo Estado Islâmico

FOTO DO PALÁCIO ENCONTRADO SOB AS RUÍNAS DA MESQUITA

O grupo extremista autodenominado Estado Islâmico explodiu, em julho de 2014, um santuário no Iraque. O templo de Nabi Yunus estava localizado em uma colina na cidade de Mossul, que foi por séculos um local de devoção. Durante o período cristão, foi construído um mosteiro no monte que, há mais de 600 anos, se tornou um santuário muçulmano dedicado ao profeta Jonas. Ao destruí-lo, os militantes do Estado Islâmico alegaram que Nabi Yunus não era mais um lugar de oração, mas de heresia. As imagens da explosão rodaram o mundo.

A mensagem era clara: nenhum local sagra­do, mesmo venerado, estava a salvo da inter­pretação radical do Corão do grupo extremista. Mas a destruição de Nabi Yunus não terminou, nem de longe, com a história do monte. Muito pelo contrário: surgiram questões fascinantes sobre o que havia sob as ruínas da mesquita. Na primavera de 2018, o serviço árabe da BBC enviou uma equipe para explorar a rede de túneis frios e empoeirados encontrados no interior da colina. Eles tiraram fotos em alta resolução das descobertas usando uma técnica chamada fotogrametria e tentaram desvendar alguns mistérios que ficaram sem resposta após a des­truição do santuário.

Muitos muçulmanos acreditam que os restos mortais do profeta Jonas estão sepultados na colina de Nabi Yu­nus, perto da antiga cidade de Nínive. Muitos muçulmanos acreditam que os restos mortais do profeta Jonas estão sepultados na colina de Nabi Yunus, perto da antiga cidade de Nínive

Em árabe, Nabi Yunus se refere ao profeta Jonas. Muitos muçulmanos acreditam que seus restos mortais es­tejam sepultados ali. “Nabi Yunus sem­pre foi um dos nossos locais religiosos e culturais mais importantes”, explica Ali Y Al-Juboori, diretor de Estudos Assírios da Universidade de Mossul.

Share

Related posts