Lytron
My Partner

O Valor e o Preço da Imparcialidade Reflexão Sobre o Líder Como Mediador

A imparcialidade é condição imprescindível para quem deseja liderar; pois faz parte do exercício da liderança, mediar conflitos e moderar diálogos e acordos. A todo tempo o líder é chamando a intermediar conversas e reuniões, ajudar a solucionar dilemas e resolver tensões. Para cumprir bem sua missão como mediador, entre outros, o líder precisa cultivar este princípio de justiça chamado imparcialidade, que sus­tenta que as decisões devem ser baseadas em critérios objetivos e não com base em preconceitos ou preferência pelo benefício de uma pessoa sobre outra ou de um grupo sobre outro, por razões impróprias.

Ser imparcial implica em não se deixar influenciar ou manipular e, em hipótese alguma, pender para ou se deixar prender por qualquer dos lados. No entando, se o valor da imparcialidade é enorme e sua natureza nobre, o seu preço é proporcional à sua grandeza. Ou seja, ser imparcial leva o líder a amargar dor e sofrimento, a patir de experiências difíceis como críticas, jul­gamentos, incompreensões e até desprezo.

O que age com parcialidade será amado pelos que estão de um lado e odiado pelos que estão do outro. Mas o que é imparcial, tem larga probabilidade de ser odiado por ambos os lados, pois é da natureza humana achar que sua visão deve prevalecer, sua razão se estabelecer e sua opinião preponderar.

Assim, independente de que lado estejam, a tendência das pessoas é rejeitar o imparcial, no fundo desejam que o líder seja parcial, mas do lado delas. Por conse­guinte, esse líder que insistir na impar­cialildade, será alvo da indisposição e até aversão de todos. Pagará esse alto preço.

Mas precisa ser firme e não se deixar esmorecer pela acidez da indiferença geral, pela maledicência sempre previsivel ou pelo sentimento de que tentaram usá-lo e fazê-lo parcial. O líder há de sofrer “como bom soldado de Cristo Jesus”; há de confiar naquele que nunca falha. Sua esperança é também a certeza de que logo sua im­parcialidade será, não apenas visivel, mas fértil… Seus frutos chegarão.

Quando Salomão pediu para que lhe trouxessem uma espada e ordenou que o bebê reinvidicado por duas mães fosse dividido ao meio, por certo causou espécie a todos; quando mandou que dessem a criança à mãe que dela teve misericórdia, com certeza desagradou a mãe mentiro­sa. Mas, na verdade, tanto quando ouviu ambas, ou quando usou o artifício da suposta divisão da criança em duas partes e, mesmo ainda quando definiu a quem o bebê deveria ser entregue; Salomão foi totalmente imparcial e justo. E logo depois todos o admirariam. Até os dias de hoje sua sabedoria é reconhecida como referên­cia e modelo.

O tempo vai passando e todos vão vendo os frutos na vida de cada um. O líder sábio vai aprendendo que vale a pena ser sincero e íntegro, verdadeiro e hones­to, corajoso e imparcial; que vale a pena pagar o preço e prosseguir sendo um líder com quem Deus pode contar; prosseguir “olhando para Jesus, autor e consumador da fé”, pois o preço é, de fato, muito alto; mas o valor é imensurável.

Share

Related posts