Trump Acusa China de Tentar Influenciar Eleição dos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou sua conta no Twitter para acusar a China de atacar ativamente a eleição norte-americana.

Apesar da sequência de tweets sobre o assunto, o norte-americano não ofereceu evidências para sustentar a alegação, que parece vincular a questão às negociações comerciais entre os dois países.

Trump também usou a rede para ameaçar adotar mais uma retaliação con­tra o país se Pequim atingir os trabalhadores agrícolas ou industriais norte-ameri­canos em meio a uma disputa comercial. ”A China declarou abertamente que está ativamente tentando impactar e mudar nossa eleição, atacando nossos agricultores, fazendeiros e trabalhadores industriais por causa de sua lealdade a mim”, escreveu Trump em um publicação em sua conta no Twitter. ”Haverá uma grande e rápida retalia­ção econômica contra a China se nossos agricultores, pecuaristas e/ou trabalhadores industriais forem prejudicados!”, acrescen­tou Trump.

Trump venceu a disputa presidencial de 2016 com forte apoio desses agricul­tores e eleitores de classe trabalhadora. O presidente fez as acusações em um momen­to em que os dois países impuseram novas tarifas comerciais em uma intensificação das disputas entre as duas maiores economias do mundo.

A China disse que vai retaliar com tarifas sobre US$60 bilhões, equivalente a mais de R$200 bilhões, em produtos norte ­-americanos, depois que Trump impôs tarifas de 10% sobre cerca de US$200 bilhões, em importações chinesas na segunda-feira.

Em julho, Pequim divulgou um pequeno vídeo em inglês apresentando um desenho animado falante de soja confirman­do a importância do comércio. O desenho pontua que nove dos dez maiores Estados produtores de soja votaram em Trump nas eleições presidenciais de 2016.

Share

Related posts