Acupuntura: Uma Medicina Milenar, Contemporânea e Futurística

A acupuntura é uma medicina milenar que foi criada há mais de quatro mil e quinhentos anos. É comprovadamente um dos tratamentos médicos mais antigos do mundo. Seus conceitos abordam a harmo­nização do corpo e da mente, os quais são elementos essenciais para a cura, tratamento e prevenção de doenças. O diagnóstico de uma sessão de acupuntura inicia com um questionário sobre os aspectos da vida e rotina do paciente. O mesmo passa por algumas observa­ções das suas manifestações físicas como a cor e o aspecto da pele, pulsação, respiração e aspectos da língua. Dessa forma é identificada a condição e o problema do indivíduo. O tratamento consiste na colo­cação de agulhas metálicas muito finas e esterelizadas em alguns pontos do corpo, que geralmente não são sentidas e tão pouco provocam dor.

Esta fascinante medicina tradicio­nal chinesa ajusta os canais energé­ticos do corpo, também chamados de meridianos, através do “Qi” ou “Chi”. O “Qi” é um dos mais importantes elemen­tos da cultura tradicional chinesa, seu conceito não é uma definição concreta, é considerado como uma força cósmica governante de todo o universo e, tam­bém a energia vital dos seres humanos. O “Qi” flui pelos meridianos conforme a constância de yin e yang. Quando equi­librados liberam todas as substâncias químicas causadoras das alterações do sistema nervoso, muscular e esquelé­tico. O efeito da acupuntura é em todo o corpo, pois um em único tratamento promove o equilíbrio do organismo por completo, dissolvendo também trans­tornos orgânicos resultantes de tensões emocionais como o estresse, ansiedade e depressão.

A acupuntura proporciona a melhoria de toda a estrutura fisíca, e funciona da seguinte forma: reabilita o sistema imunológico para regularizar os processos regenerativos normalizando as funções alteradas no organismo; acaba com as dores desativando áreas do cérebro associadas com a dor e, este fato é constante investigado pela ciência. Pesquisadores do Instituto Médico da Universidade Charité na Alemanha fize­ram mais de cem estudos cerebrais em pacientes que receberam acupuntura em dezoito diferentes pontos do corpo. Eles comprovaram que partes do cérebro foram desativadas pela prática(???). Os resultados mostram que o estímulo provocado pela acupuntura age sobre uma ampla rede responsável não apenas pelo sistema sensorial somático (aquele que dá a percepção do mundo pelo tato e temperatura), mas também afetivo e cognitivo.

A milenar medicina oriental vem cada dia mais mostrando bene­fícios em todas as áreas da saúde dos seres humanos e dos animais. De forma natural e, sem uso de drogas que trazem tantos efeitos colaterais para o corpo. A acupuntura trata de problemas oculares, gastrointestinais, respiratórios, muscula­res, urológicos, endocrinológicos, derma­tológicos, ginecológicos, disfunção erétil, infertilidade, psicológicos e neurológicos.

Super indicada para a redução de dor como casos de fibromialgia, ombros, coluna, pernas, joelhos, tal como nos tratamentos de náuseas e vômitos em pacientes que se submetem a quimio­terapias ou cirurgias. É considerada pela Organização Mundial da Saúde, um complemento da medicina moderna e nos Estados Unidos é recomendada pelo Instituto Nacional para a Saúde e Excelência Clínica (NICE) como opção de tratamento para dores e doenças pelo sistema público de saúde do país.

Uma pesquisa interessante foi feita com ratos que demonstraram os efeitos triplos de suas funções anti-inflamatórias e analgésicas com a acupuntura. Além disso, os pesquisadores da Universidade de Rochester, aqui nos EUA, observaram que tecidos próximos das agulhas tinham até 24 vezes mais adenosina. Isto sugere que a imperceptível perfuração da pele aciona tanto o acúmulo da substância em tecidos mais externos da pele, como também a sinalização ao cérebro para criar endorfinas naturais contra a dor.

Nesta fascinante tradição oriental, constatamos que somos muito conec­tados com o ambiente em que vivemos. Interagimos constatemente com os ven­tos, as bactérias, vírus, lesões, traumas, ansiedades, frio ou calor, e todos estes fathers constituem de energias negativas que se transformam em grandes doenças.

Uma sessão de acupuntura dura geralmente uma hora, entre a movi­mentação do “Qi”, nutrição do sangue, tonificação dos órgãos, apaziguamento da mente e harmonização de yin e yang. Os fluxos energéticos são retomados, a energia do corpo equilibrada e a boa saúde alcançada.

BENEFÍCIOS DA ACUPUNTURA

São comumentes tratados com acupuntura dores nas articulações, dor no pescoço, dor no ombro, dor no braço, dor no joelho, dor no quadril, dor no pé, artrite, osteoartrite, dormência, formi­gamento, tendinite, síndrome do túnel carpiano, enxaqueca, dores de cabeça, tensão, fadiga, dores no corpo, paralisia facial, neuralgia do trigêmeo , problemas do trato digestivo, colite, prisão de ventre, diarreia, refluxo ácido, síndrome do intestino irritado, gastrite, úlceras, problemas de infertilidade em homens e mulheres.

E ainda, infecções recorrentes, tratamento de suporte para pacien­tes com câncer, fibromialgia, alergias, bronquite, sinusite, dor de garganta, laringite, resfriados e gripes, gastrite, azia , dor de dente, tontura, zumbido no ouvido, doença de Meniere, depres­são, ansiedade, estresse, perda de peso, insônia, nervosismo, abandono do hábito de fumar ,tensão pré menstrual, cólicas, irritabilidade, desejo compulsivo por co­mida, menopausa, menstruação irregular, transtorno urinário.

Adriano Nunes é Médico Residente Acupunturis­ta na Universidade ATOM em Fort Lauderdale, com especializações em Auriculoterapia, Electro­acupuntura, Acupuntura Estética Facial. Informa­ções sobre o tema podem ser obtidas pelo E-mail: anunes@esguion.com.

Share

Related posts