Negócios Aceleram Compra e Venda de Jogadores na Europa

O mercado de transferências já encerrou em Inglaterra e na Itália. Há vários negócios em relação à compra, venda e empréstimo de jogadores a serem finalizados pelos clubes italianos. Um já está: André Silva foi emprestado pelo AC Milan ao Sevilha. A mudança de Cristiano Ronaldo do Real Madrid para a Juventus foi a transferência surpresa de um defeso, em que o principal negócio estava já alinhavado desde o último verão: a aquisição definitiva do francês Kylian Mbappé pelo Paris Saint-Germain.

Este verão foi batido, entretanto e por duas vezes, o recorde da maior transferência de um guarda-redes. Primeiro, com a mudança do brasileiro Alisson da AS Roma para o Liverpool (€62,5 milhões) e, depois, com a do espanhol Kepa Arrizabalaga do Athletic de Bilbau para o Chelsea (€80 milhões).

Em Portugal, o central brasileiro Eder Militão, oriundo do São Paulo, foi confirmado no FC Porto, por 4 milhões de euros, e o médio Nikola Vukcevic trocou o Sporting de Braga pelos espanhóis do Levante, a troco de €9 milhões, e recebeu João Palhinha, por empréstimo do Sporting.

Rafael Leão, um dos jogadores que rescindiu com o clube de Alvalade, por alegada justa causa, foi apresentado no Lille, de França, como jogador livre, à imagem do que sucedeu com Gelson Martins (Atlético de Madrid) e Rui Patrício (Wolverhampton). Os “leões” garantiram por outro lado o empréstimo do italiano Stefano Sturaro, da Juventus, e o Benfica anunciou a renovação de Jonas, após um braço de ferro com o brasileiro.

Share

Related posts