Suécia Propõe Resolução que Prevê Envio de Missão de Desarmamento da ONU

SUÉCIA NÃO VAI TOLERAR IMPUNIDADE NO USO DE ARMAS QUÍMICAS CONTRA A POPULAÇÃO CIVIL DA SÍRIA

A Suécia apresentou ao Conselho de Segurança da ONU um projeto de resolução que prevê o envio de uma missão daquela organização à Síria para retirar “de uma vez por todas” as armas químicas do território sírio.

A proposta, à qual a agência noticiosa francesa France Presse (AFP) teve acesso, foi apresentada antes do início de uma reunião à porta fechada daquele órgão das Nações Unidas dedicada à ameaça de uma eventual ação militar contra a Síria, em retaliação ao alegado ataque químico realizado na cidade síria de Douma, o último bastião rebelde em Ghouta Oriental, nos arredores de Damasco. O Ocidente responsabiliza o regime do Presidente sírio, Bashar al-Assad, pelo ataque com armas químicas.

O projeto de resolução sueco apoia a missão de peritos da Organização para a Proibição das Armas Químicas (OPAQ) que deve começar a investigar o alegado ataque químico em Douma mas acrescenta outro pedido: o envio em separado de uma “missão de desarmamento de alto nível” à Síria com o objetivo de lidar “com todas as questões relacionadas com o uso de armas químicas de uma vez por todas”.

Com base num acordo alcançado em 2013 entre a Rússia e os Estados Unidos (dois dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança e com poder de veto), a Síria deveria ter entregue todo o seu arsenal de armas químicas e assinar a Convenção sobre Armas Químicas, que proíbe qualquer uso deste tipo de armas em tempos de guerra.

A ONU indicou há algumas semanas que não conseguia certificar se a Síria já não possuía armas químicas. O projeto de resolução da Suécia prevê ainda a criação de um grupo de investigação para identificar os responsáveis pelo recente ataque químico alegadamente cometido pelo regime sírio.

Share

Related posts