Autor de tiroteio contra republicanos já atacou Donald Trump em redes sociais

Segundo imprensa americana, James Hodgkinson idolatrava Bernie Sanders, e chegou a voluntariar na campanha do democrata.
O acusado de ter atirado nesta quarta-feira (14) contra congressistas republicanos americanos que treinavam beisebol perto de Washington se chamava James Hodgkinson, um homem de 66 anos e militante de esquerda, informou a imprensa.
Segundo informações da Reuters, ele atacava com frequência o presidente americano, Donald Trump, nas redes sociais, e idolatrava Bernie Sanders, o único político que entendia a classe trabalhadora, segundo sua visão.
De acordo com a Reuters, Sanders se manifestou nesta quarta por meio de um comunicado, e disse que o suposto atirador “aparentemente se voluntariou” em sua campanha presidencial. Ex-candidato nas primárias democratas e líder da esquerda dos Estados Unidos, ele condenou o tiroteio e afirmou que o ato de Hodgkinson foi “desprezível”.
“Trump é um traidor. Trump destruiu a nossa democracia. Chegou a hora de destruir Trump e companhia”, escreveu em março o suposto atirador em sua página no Facebook. Seu histórico nas redes sociais mostra uma série de crítcas severas aos políticos republicanos nos EUA.
Sua morte foi anunciada na televisão porTrump. Um alto funcionário dos EUA descreveu Hodgkinson como uma pessoa “com pontos de vista fortes”.
Suas fotos mostram um homem forte, de nariz achatado, barba e óculos escuros.
De acordo com a mesma página, James Hodgkinson era originário de Belleville, subúrbio de St. Louis. Segundo sua esposa, citada pela emissora ABC, o homem havia se mudado há dois meses para Alexandria, cidade do estado da Virgínia, onde o ataque aconteceu.
Hodgkinson era dono de um negócio de inspeção de residências, cuja licença venceu em novembro do ano passado e não foi renovada.

Related posts