Moto carreata patriótica atrai milhares em Washington, nos EUA

Organizadores estimam que cerca de 900 mil pessoas participem da Rolling Thunder todos os anos em homenagem àquelas que serviram o país.
Dezenas de milhares de motociclistas participaram de uma moto carreata neste domingo (28) no centro de Washington na Rolling Thunder, uma barulhenta peregrinação em homenagem a todos os que serviram à bandeira americana.
Motos provenientes de todos os cantos dos Estados Unidos, muitas decoradas com grandes bandeiras americanas, se deslocaram nos arredores do Mall, a grande esplanada da capital federal, sob os olhares de dezenas de milhares de espectadores.
A Rolling Thunder surgiu em 1988 por inciativa, sobretudo, de Ray Manzo, um ex-combatente do Vietnã que queria chamar atenção da opinião pública e do governo sobre os soldados americanos que continuam desaparecidos desde aquela guerra.
No primeiro ano reuniram-se 3 mil a 5 mil motociclistas, militares e veteranos, mas nos anos seguintes, o número de participantes disparou até se tornar uma manifestação maciça como a atual.
Os organizadores estimam que a cada ano participem da manifestação cerca de 900 mil pessoas entre espectadores e motociclistas.
O problema dos desaparecidos ou dos prisioneiros de guerra do Vietnã é menos chamativo hoje, apesar de que cerca de 1.600 continuem sendo considerados desaparecidos após o conflito concluído há 40 anos.
Mas os veteranos do Iraque e do Afeganistão, assim como os do Vietnã, sentem-se esquecidos após retornar à vida civil, sobretudo no que diz respeito aos cuidados médicos, muito criticados.
Com a Rolling Thunder, eles encontram uma forma de solidariedade entre eles e um contato com o grande público, que lhes dá otimismo, explicaram.
“O governo não faz o suficiente por compreender o distúrbio mental” dos veteranos de guerra, que têm problemas psicológicos, disse Bob Vaillancourt, de 50 anos, ex-integrante do Exército, que dá aulas em uma escola do ensino médio.

Related posts