Suspeito de matar homem e transmitir ao vivo pelo Facebook é encontrado morto nos EUA

Ele se matou após perseguição, disse a polícia.
Foi encontrado nesta terça-feira (18) o corpo de Steve Stephens, suspeito de matar um homem em plena rua escolhido aleatoriamente e postar um vídeo do assassinato no Facebook. A informação foi divulgada pela polícia estadual da Pensilvânia no Twitter.
O suspeito foi visto no condado de Erie e, após rápida perseguição, ele se matou com um tiro, disseram as autoridades.
Stephens gravou e postou outros vídeos em que diz ter matado ao menos 13 pessoas – e que tinha a intenção de matar mais gente.
A polícia diz ter indícios apenas da morte de Robert Godwin, de 84 anos, morto no domingo em uma rua de Cleveland, Ohio, quando voltava para casa após o almoço de Páscoa com a família.
Até agora, sabe-se pouco sobre o suspeito. Ele tem 37 anos, e trabalhava como assistente social em uma unidade de saúde mental para crianças. Não tinha ficha criminal.
Acredita-se que ele dirigia um veículo esportivo creme ou branco. Para Calvin Williams, chefe de polícia de Cleveland, Stephens parece ter “claramente um problema”.
Em um vídeo postado no Facebook após o assassinato, Stephens diz ter ficado “louco por um momento”.
Outras postagens indicam que ele tinha dívidas de jogos de azar. “Perdi tudo o que eu tinha por causa do jogo nos cassinos de Cleveland Jack (Ohio) e Erie (Pensilvânia)”, escreveu em sua página, já deletada, no Facebook.
No vídeo transmitido ao vivo de seu carro pelo Facebook, depois do assassinato, Stephens diz: “Está vendo, a coisa é, cara, que eu tenho 37 anos e toda a minha vida, cara, eu sempre fui um monstro”.

Related posts