Justiça francesa pede retirada de imunidade parlamentar de Marine Le Pen

Candidata à presidência é suspeita de contratar seu guarda-costas para emprego fictício no Parlamento.
Os juízes franceses que instruem a investigação sobre os supostos empregos fictícios da Frente Nacional (FN) pediram ao Parlamento Europeu que retire a imunidade parlamentar da líder deste partido, a eurodeputada Marine Le Pen, confirmaram nesta sexta-feira à Agência Efe fontes da Justiça.
Essa imunidade é a que permitiu à ultradireitista Le Pen se negar a comparecer às convocações dos juízes durante a campanha para as eleições presidenciais francesas, nas quais a menos de dez dias para o primeiro turno aparece como favorita para concorrer ao segundo.
Os magistrados investigam se Le Pen e outros deputados europeus de seu partido pagaram com dinheiro do Parlamento Europeu assistentes parlamentares que, na realidade, trabalhavam para o FN.
Para além de Le Pen, os juízes pediram também reitrar a imunidade da europarlamentar do FN Marie-Christine Boutonnet pelo mesmo caso.
As fontes disseram que o pedido foi feito pelos juízes instrutores no final do mês passado, a pouco menos de um mês do primeiro turno das presidenciais que acontecerá no próximo dia 23.
Le Pen se negou a comparecer às convocações policiais e judiciais nesta investigação e assegurou que o faria após as eleições presidenciais, que terminam em 7 de maio próximo, e as legislativas, que acontecerão entre 11 e 18 de junho seguintes.
Desta forma, a líder ultradireitista assegurou que pretendia que esse caso não influísse nas eleições.

Related posts