Quatro parceiros a menos e protestos: Boa sofre após anunciar goleiro Bruno

Jogador foi condenado em 2013 a 22 anos e três meses de prisão pela morte de Eliza Samudio. Enquanto aguarda julgamento, atuará pelo mineiro Boa Esporte
A contratação do goleiro Bruno, apresentado na terça-feira pelo Boa Esporte, tem dado prejuízos ao clube de Varginha-MG. Até agora, um patrocinador e mais três empresas que apoiavam o clube anunciaram o fim das parcerias. Além disso, tem chovido crítica nas redes sociais da equipe mineira. Na terça à noite, ainda houve protesto de um grupo de mulheres na cidade.
Quem não esperava essa chuva de problemas é Rildo Moraes, um dos diretores do Boa. Ele admitiu estar surpreso com a repercussão negativa e a saída de patrocinadores, mas não cogitou desistir do negócio.
– Não esperava reação negativa. Estamos fazendo um processo de reintegração de uma pessoa à sociedade – afirmou o diretor.
LEIA MAIS: Presidente defende Bruno
O Grupo Gois & Silva, que estampava sua marca no principal espaço do uniforme do Boa Esporte, anunciou nesta segunda-feira que rompeu o contrato. A parceira pediu a retirada de suas marcas (Grupo Gois e Silva, Dengue Control e Fazenda Ouro Velho) das camisetas, redes sociais e todos os demais canais de comunicação do Boa Esporte.

Related posts