Nevasca Stella atinge com força nordeste dos EUA, mas poupa Nova York

Nesta quarta-feira (15), as escolas de NY serão reabertas e o transporte público, que na terça funcionou de maneira limitada, voltará à normalidade. A tempestade Stella lançou na terça-feira rajadas de vento gelado, neve e granizo através do nordeste dos Estados Unidos, onde as escolas ficaram fechadas e milhares de voos foram cancelados, mas a cidade de Nova York escapou do pior. Nova York, onde o fenômeno foi mais brando do que o previsto, ficou semiparalisada a apenas uma semana do início da primavera, com 180 mm de neve no Central Park, rajadas de vento de até 80 km/h e muito granizo. A previsão era de entre 300 e 600 mm de neve. O Serviço Nacional Meteorológico (SNM) rebaixou o alerta de tempestade para "advertência de clima invernal" em grande parte da cidade de Nova York, mas o manteve em parte de Connecticut, Massachusetts e no norte do estado de Nova York. Em Nova Jersey e Connecticut, a neve chegou a 330 mm. A tempestade mudou sua trajetória em direção ao oeste e ao norte, e provocou 760 mm de neve no centro e no norte do estado de Nova York, mais do que o previsto. Os ventos fortes reduziram a visibilidade a quase zero, dando a impressão de que tudo estava tomado por uma nuvem branca. "O pior da tempestade já passou", disse o prefeito Bill de Blasio. "Mas faz frio e está ventando, instamos os nova-iorquinos a evitarem as ruas para que possamos limpá-las". Nesta quarta-feira (15), as escolas de Nova York serão reabertas e o transporte público, que na terça-feira funcionou de maneira limitada, voltará à normalidade. Caminhar ou dirigir pela cidade, porém, continuará sendo perigoso por alguns dias. Aeroportos quase paralisados As escolas, os tribunais, a ONU, museus e estabelecimentos comerciais fecharam suas portas, e a maioria dos voos dos aeroportos La Guardia, Newark e John F. Kennedy foram cancelados, assim como os trens para o norte do estado de Nova York, Boston e Connecticut. Mais de 8.700 voos foram cancelados entre segunda e quarta-feira no país. Os aeroportos mais afetados foram os de Nova York, Boston, Baltimore, Washington e Filadélfia, segundo o site FlightAware. A tempestade obrigou a adiar para sexta-feira um encontro em Washington entre o presidente Donald Trump e a chanceler alemã, Angela Merkel, previsto inicialmente para terça-feira. "A Mãe Natureza às vezes é imprevisível", disse o governador do estado de Nova York, Andrew Cuomo, depois que os meteorologistas admitiram que esta não seria a pior tempestade do ano, ao final de um inverno excepcionalmente quente. "Houve menos neve do que prevíamos, menos transtornos", disse Cuomo. A vizinha Nova Jersey também não registrou muitos danos. "A tempestade teve um desempenho menor que o esperado", disse o governador Chris Christie. Em 23 de janeiro de 2016, um recorde de 69,34 cm de neve caiu no Central Park, em uma tempestade batizada "Snowzilla" que paralisou parte do nordeste e deixou 18 mortos.

Related posts