A enigmática joia que revela a agonia da civilização maia

Para arqueólogo, pingente de jade, encontrado em Belize, pode servir de alerta sobre os riscos da mudança climática.
A descoberta surpreendeu o arqueólogo norte-americano Geoffrey Braswell.
“A gente poderia esperar encontrar algo assim em uma das grandes cidades do império maia, mas não aqui”, afirma o professor de Antropologia da Universidade da Califórnia em San Diego.
A joia a que Braswell se refere foi encontrada no sítio arqueológico de Nim Li Punit, localizado no distrito de Toledo, ao sul de Belize, na América Central.
Trata-se de um pingente de jade de cerca de 18cm de largura por 10cm de comprimento. A joia foi encontrada em 2015, mas só agora os cientistas começaram a entender o seu significado.
O objeto é a segunda maior peça maia de jade já encontrada em Belize. Mas, segundo Braswell, o que torna o pingente ainda mais especial é o fato de ser o único com inscrições gravadas que se tem conhecimento.
A parte de trás da joia apresenta 30 hieróglifos que, de acordo com os cientistas, contam uma história dramática.
“A história que este pingente conta é curta, mas importante”, diz Braswell.
“Esta joia está literalmente falando com a gente”, completa.
Tumba misteriosa
Nim Li Punit é um sítio arqueológico pequeno, localizado na parte sudeste do antigo império maia, que cobre o sudeste do México, a maior parte da Guatemala, Belize e a parte ocidental de Honduras e El Salvador.

Related posts