A política americana, os democratas e os republicanos

A política nos Estados Unidos é regida basicamente pelos Republicanos e Democratas. Os dois partidos dominam a política norte-americana há mais 150 anos. Apesar de haver mais formações partidá- rias nos Estados Unidos, cerca de 60 por cento dos americanos votam apenas nos dois gigantes. Mesmo os independentes tendem, na hora do voto, a oscilar entre um e o outro. Em tempos de eleição, não tem como não falar do assunto. Os brasileiros, mesmo os que não podem votar, procuram informações sobre o sistema político americano e querem estar antenados com as últimas notí- cias. E na roda de amigos, muitas vezes, discutimsos sobre quem está liderando as pesquisas, a performance dos candidatos Hillary Clinton e Donald Trump, mas não conhecemos a ideologia dos dois partidos americanos. Qual será, então, a diferença entre o Partido Republicano e o Partido Democrata?

[VOCÊ SABIA] Que o Partido Republicano, conhecido como GOP (Grand Old Party) foi fundado por abolicionistas em 1854. Até o presente momento houve 18 presidentes repu- blicanos entre 1851 e 2009, sendo que o primeiro foi Abraham Lincoln (1861- 1865) e o último George W. Bush (2001- 2009). O último candidato republicano que disputou as eleições presidenciais foi o ex-governador do Massachusetts, Mitt Romney, que foi derrotado pelo democrata Barack Obama. Em 2016, o empresário Donald Trump disputa a eleição presidencial pelo Partido Republicano.

[VOCÊ SABIA] Que o partido foi organizado em Ripon, Wisconsin em 28 de fevereiro de 1854, como um partido oposto à expansão da escravatura nos novos territórios apresen- tada no Ato de Kansas-Nebraska. Não deve ser confundido com o Partido Democrata- -Republicano de Thomas Jefferson ou com o Partido Republicano Nacional de Henry Clay. A primeira convenção do Partido Republicano dos EUA foi em 6 de julho de 1854 em Jackson, Michigan. Muitas das suas políticas iniciais foram inspiradas no já extinto Partido Whig. Desde seu início, os seus opositores principais são o Partido Democrata. O símbolo oficial do Partido Republica- no é um elefante. Apesar do elefante já ter sido associado ao partido anteriormente, o primeiro uso importante do símbolo foi associado a uma caricatura política de Thomas Nast, publicada na revista Harper’s Weekly, em 7 de novembro de 1874. No início do século XX o símbolo tradicional do Partido Republicano nos estados de Indiana e Ohio era a águia, em oposto ao galo dos democratas. O símbolo ainda aparece nas urnas de Indiana. O par- tido é gerido pelo Comité Nacional Repu- blicano (Republican National Committee), o órgão que promove a plataforma política e coordena as atividades eleitorais e de angariação de fundos. O atual presidente do Comité Nacional é Reince Priebus, advogado natural do Wisconsin.

[VOCÊ SABIA] Que a plataforma do partido tem como base fundamental o conservadorismo americano, posição que contrasta com a do Partido Democrata, em que os membros adotam uma postura mais voltada para políticas liberais. O sentido de “liberal” no EUA costuma ser diferente do conhecido em outros lugares, pois enquanto a palavra em quase todo o mundo costuma remeter ao liberalismo clássico que inclusive é defendido pelos republica- nos usa-se normalmente para descrevver os defensores de políticas intervencionistas voltadas à social-democracia ou ao liberalismo social. [VOCÊ SABIA] Que no 114º Congresso dos EUA eleito em 2014, o Partido Republicano conquis- tou sua maioria mais ampla na Câmara dos Representantes desde 1928. Ele tem a maioria no Senado e atualmente também controla mais governos estaduais e a maioria das assembleias legislativas.

[VOCÊ SABIA] Que o partido está dividido em diversas alas: Christian Right (Direita Cristã), Conservadores Sociais, Conservadores Fiscais, Neoconservadores, Moderados, Li- bertários e Liberais. E que o Tea Party não chega a ser uma ala do partido Republicano, mas sim um movimento conservador fiscal, anti-governo, anti-impostos, anti-imigração, que tem apoio entre eleitores e políticos republicanos, como a congressista Michele Bachmann, de Minnesota, o senador Jim DeMint, da Carolina do Sul, o senador Marco Rubio, da Flórida, entre outros. Ron Paul também é um importante integrante do Tea Party.

[PARA SABER] Segundo estatísticas, os republicanos recebem mais apoio de homens do que mulheres. Enquanto a extratos socioe- conômicos, a classe obreira e de baixo ingresso tende a ser democrata, já os republicanos recebem o apoio dos setores de classe alta, dos pequenos, médios e grandes empresários, dos setores vincula- dos à industria e dos militares de carreira ou que tenham exercido serviço militar. Etnicamente, os republicanos recebem o apoio maioritário dos brancos, de origem européia, 60% dos brancos não hispâni- cos são republicanos, 90% dos negros, e quase 70% dos latinos e quase 70% dos judeus são democratas. Religiosamente os protestantes brancos em 67% (em 2010) e os mórmons (73% em 2010) apoiam abrumadoramente o Partido Republicano, enquanto que os protestantes negros, os católicos de todas as etnias e os muçul- manos são em sua maioria democratas. Apenas 27% dos ateus e agnósticos esta- dunidenses são republicanos frente a 64% democrata.

[VOCÊ SABIA] Que o Partido Democrata tem origem que remota ao Partido Democrata-Repu- blicano (fundado em 1791 por Thomas Jefferson). O atual Partido Democrata foi fundado por volta de 1828, fazendo dele uma das mais antigas agremiações políticas ainda em atividade do mundo. Quinze dos 43 presidentes dos EUA foram demo- cratas, incluindo o atual, Barack Obama, que ocupa o cargo desde 2009. Ele acha importante o governo ter um papel ativo na economia, conforme prevê a ideologia de seu partido. Nestas eleições, Hillary Clinton concorre ao cargo de presidente dos EUA pelo partido democrata.

[VOCÊ SABIA] Que desde a década de 1930 o partido adota uma linha política de centro-esquer- da, com um plataforma voltada para o liberalismo social, defendendo políticas de economia mista e justiça social. O partido adota uma visão moderna do liberalismo americano que defende igualdade social e econômica, junto com o chamado Estado de bem-estar social. O Partido Demo- crata também advoga mais participação do governo em questões econômicas na forma de melhores regulamentações do mercado. Estas visões, junto com a defesa do sistema universal de saúde, apoio a sindicatos, programas de assistência social, oportunidades iguais, proteção do consumidor e preservação ambiental, for- mam a plataforma ideológica do partido. Atualmente, a base eleitoral e política do Partido Democrata é composta basica- mente por progressistas e centristas, com uma pequena parcela de democratas conservadores. [VOCÊ SABIA] Que nas eleições para a Câmara dos Representantes e para o Senado, em 2010, os Democratas tiveram perdas signifi- cativas na Câmara, perdendo a maioria das cadeiras para o Partido Republicano. Nas eleições de 2014 também perderam o controle do Senado. As eleições para governador também não foram boas, perdendo governadores para estados do interior, onde a força política do Partido Republicano é maior. Apesar dos números insatisfatórios, os Democratas governam os estados que concentram grande parte da população e da produção industrial do país como a Califórnia e Nova Iorque, além das maiores cidades do país como Denver, Chicago, Detroit, entre outras.

[VOCÊ SABIA] Que o símbolo democrata é um burro, geralmente representado em cores ver- melha e azul. Essa última é considerada a cor oficial do Partido Democrata, já que é a cor com a qual aparecem os estados onde vence esse partido político. O Partido Democrata costuma ser tradicionalmente apoiado pelos trabalhadores, sindicados, assalariados, pela maioria das profissões intelectuais (professores, jornalistas e artistas) e por algumas minorias étnicas (afro-americanos, hispânicos) e religiosas (católicos, judeus), enquanto o Partido Republicano costuma ser associado à população dita WASP (“White Anglo-Saxon Protestant”Branco, Anglo-Saxão, Protes- tante), mais próxima dos meios financei- ros e de negócios, profissionais liberais, empreendedores e também das correntes religiosas protestantes maioritárias no país. Entretanto, foi Abraham Lincoln, presidente republicano, que garantiu a abolição da escravatura, liderando a União (norte) contra os confederados (sul) além de abrigar no Partido Democrata todos os governadores pró-segregracionismo do sul dos EUA, como Bob Kennon, George Wallace, Lester Maddox, entre outros.

[os candidatos] principais ideologias: Participação do Estado nas áreas sociais para garantir as necessidades dos cidadãos; cobrança de altos impostos para os mais ricos; Estado deve regular o mercado para que não ocorra distorções. principais segmentos sociais que apoiam o parti- do: Intelectuais, professores, jornalistas, artistas, traba- lhadores sindicalizados, latinos, imigrantes, homossexu- ais, católicos, judeus, entre outros. últimos presidentes democratas: Harry S. Truman (1945-1953), John F. Kennedy (1961-1963), Lyndon B. Johnson (1963-1969), Jimmy Carter (1977-1981), Bill Clinton (1993-2001) e Barack Obama (2009 – 2016). [Tim Kaine candidato a vice e Hillary] Os candidatos dos partidos Republicano e Democrata que disputarão a presidência dos Estados Unidos, em eleição marcada para 8 de novembro, estão a todo vapor na campanha presidential. Do lado democrata, Hillary Clinton, do republicano, Donald Trump. Quem ganhar a eleição toma posse no dia 20 de janeiro de 2017.

[HILLARY CLINTON] Tem 68 anos e nasceu em Chicago. Casada com o ex-presidente Bill Clinton desde 1975, tem uma filha, Chelsea, de 35 anos e uma neta, Charlotte de 16 meses. Seu segundo neto nasce este ano, antes da eleição presidencial. [Trajetória] Após oito anos como primeiradama (1993 a 2001) Hillary pode voltar à Casa Branca como pri- meira mulher presidente dos EUA. Foi senadora pelo estado de Nova York (2001 a 2009) e secretária de Estado do governo Barack Obama (2009 a 2013). Sua primeira tentativa de chegar à presidência aconteceu há oito anos, quando foi derrotada nas primárias por Obama. Já foi uma das advogadas mais influentes dos EUA e tem histórico de defesa dos direitos das mulheres e crianças, tendo atuado na Clinton Foundation por dois anos. [Propostas] Tem perfil considerado liberal e defende o controle de armas, a instituição da licença-maternidade e da igualdade salarial entre homens e mulheres, e de leis que garantam acesso gratuito à universidade. Já se declarou feminista e defende direitos de imigrantes e homosexual. Tem uma posição mais aberta em relação à situação imigratória dos EUA, buscando uma reforma que dê opção de legalização a grande parte dos imigrantes indocumen- tados. [Controvérsia] É “amiga” de grandes investi- dores, embora defenda a regula- mentação de Wall Street. Como secretária de Estado, usou um servidor privado de e-mails e milhares de suas mensagens foram divulgadas publicamente. Líderes políticos afirmam que ela colocou em risco a segurança do país. Hillary foi julgada e absolvida das acusações, mas esta “mancha”em sua carreira como política pode prejudicar muito ainda sua campanha presidencial.

[METAS] Prioriza a defesa dos valores americanos e quer manter o país seguro. Vai manter as boas relações com Israel. Promete aumentar os ganhos das famílias americanas e melhorar a economia do país. Quer o controle e a fiscalização sobre seguros de saúde privados e deve manter o Obama- care. Promete educação de qualidade e quer garan- tia de que todas as crianças com quatro anos de idade estejam em pré-escolas. Quer uma reforma imigratória com programas que promovam integração e naturalização. Promete proteger os direitos reprodutivos e de saúde das mulheres, afirmando que são decisões pessoais. Quer mais controle sobre venda, porte e uso de armas

[DONALD TRUMP] Tem 69 anos e nasceu em Nova York, filho de um milionário. Casouse pela primeira vez em 1977, com a modelo tcheca Ivana Zelnícková, com quem tem três filhos, e pela segunda vez em 1993, com a atriz Marla Maples com quem tem uma filha. Em 2011, se casou com sua atual esposa, a ex-modelo eslovena Melania Knauss com quem tem um filho de nove anos. Tem sete netos. [Trajetória] Trump gosta de dizer que começou seus negócios modestamente, com “um pequeno empréstimo de US$ 1 milhão” de seu pai. Dono de hotéis, cassinos e campos de golfe, detém os direitos dos concursos Miss USA e Miss Universo. Ficou ainda mais conhecido após apresentar o reality show “The Apprentice”. Apesar de afirmar ter US$ 10 bilhões, sua fortuna foi estimada em US$ 4,5 bilhões pela Forbes. Decretou falência de quatro empresas entre 1991 e 2009. Nunca exerceu um cargo público, mas o sonho da presidência é antigo: cogitou concorrer em 1988, 2004 e 2012. Em 2014, o Partido Republicano sugeriu que concorresse ao governo de Nova York, mas Trump disse que o cargo não lhe interessava. Sua campanha tem sido um reflexo de seu comportamento como empresário, sem papas na língua e super controverso. [Propostas] Pretende construir um muro entre os EUA e o México para barrar a entrada de imigrantes ilegais, além de expulsar todos os que já estão no país. Também sugeriu banir a entrada de muçulmanos. Ele pretende substituir o serviço de saúde pública por um sistema privado sem interferência do governo e proibir abortos, exceto em casos de estupro, incesto ou risco de vida. O empresário quer ainda uma ampla reforma fiscal, com impostos graduais de acordo com a renda dos cidadãos. [Controvérsias] É criticado pela maneira agressiva como se refere a mexicanos, muçulmanos e mulheres e pela forma com que ataca seus adversários. Trump também já causou polêmica ao declarar que o aquecimento global é “uma mentira inventada pelos chineses” e ao sugerir que vacinas podem causar autismo. Muitos questionam sua capacidade de liderar os Estados Unidos como presidente por seu comportamento impulsivo, falta de conhecimento político e diplomático.

[METAS] Vai modernizar o arsenal nuclear e ampliar o poder militar. Vai impedir o avanço do Is- lamismo radical. Promete aumentar oferta de empregos, cortar gastos do governo, além de simplificar e reduzir impostos. Vai revogar o Obamacare e criar o Health Savings Accounts (HSAs) uma espécie de poupança para gastos com saúde. Acha que o governo não deve interfir no tema. Quer que escolas deixem de ser zonas livres de armas. Quer construir um muro na fronteira com o México e expulsar todos os imigrantes ilegais. Aceita o procedimento apenas em casos de risco de vida para a mãe, incesto ou estupro. É contra novas restrições ao porte de armas.

Related posts