Morre em São Paulo o jornalista Al Sousa

O jornalista Al Sousa faleceu ontem, dia 20 de julho, em São Paulo. Alvaro Raymundo de Sousa Neto, mais conhecido como Al Sousa, tem uma história que marca o pioneirismo da imprensa brasileira nos Estados Unidos. Em 2006, ele foi reconhecido pelo Brazilian International Press Awards como um dos pioneiros da mídia comunitária brasileira durante a cerimônia de fundação da Associação Brasileira de Imprensa Internacional. Nesta data, Al Sousa recebeu uma placa comemorativa das mãos do presidente da Associação Brasileira de Imprensa, Maurício Azedo, que estava na Flórida para participar da fundação da ABI Inter. Em 2009, o jornalista Al Sousa recebeu uma homenagem especial do Jornal AcheiUSA em comemoração aos 40 anos do lançamento Brazil News, o primeiro jornal brasileiro nos Estados Unidos. O Brazil News foi fundado em Nova York no ano de 1969 e teve como fundadores e precursores do jornalismo brasileiro nos Estados Unidos os visionários Abraão Udler e Al Sousa, que com sua morte, deixa uma lacuna na imprensa brasileira do exterior.

A carreira jornalística de Al começou aos 17 anos de idade no Rio de Janeiro, quando um vizinho que era proprietário de um pequeno jornal “O Mundo” o chamou para ajudar na apuração de informações pelo telefone junto às delegacias de polícia. Como filho de um jornalista e escritor, não foi difícil para que ele se apaixonasse pela profissão. Daí em diante, ele passou pelos principais veículos de comunicação do país, incluindo aí os jornais ‘Diário de Notícias’, ‘Luta Democrática’, ‘O Fluminense’ e ‘A Noite’; a ‘Rádio Nacional’, onde atuou como produtor do consagrado Repórter Esso, e até televisão, na ‘TV Tupi’, apresentando um programa ao vivo de variedades. Al Sousa era tio do jornalista Jorge Moreira Nunes, diretor do jornal AcheiUsa. A equipe da revista Linha Aberta presta sua última homenagem ao profissional e amigo Al Sousa. Foto: Ronira Fruhstuck.

Related posts