Cubanos de Miami Beach rejeitam consulado de Cuba na cidade

A comunidade cubana de Miami Beach rejeitou, em sua maioria, a possibilidade de o governo de Cuba abrir um consulado na cidade, durante uma audiência pública realizada na prefeitura. Dezenas de cubanos estiveram presentas na audiência para mostrar sua rejeição ao prefeito de Miami Beach, Philip Levine, que cogitou a ideia da sede consular de Cuba na cidade. “O regime cubano não representa a nação cubana,” disseram os contrários ao consulado, que, em vários dos casos, narraram sua fuga de Cuba e questionaram a repressão e a violação dos direitos humanos na ilha. N0o entanto, alguns poucos, falaram sobre a conveniência de se ter um consulado perto para poder realizar os trâmites para visitar seus familiares em Cuba. Durante a história visita do presidente dos EUA, Barack Obama, a Cuba, em março, o prefeito Levine, que também esteve na ilha, manteve reuniões com funcionários do governo cubano, a quem manifestou a possibilidade de receber um consulado em Miami Beach, cidade vizinha a Miami, na Flórida. O prefeito de Miami, Tomás Regalado, também expressou sua rejeição, por razões morais,” à eventual abertura do consulado geral de Cuba em Miami, por considerá-lo “uma provocação” para a “capital do exílio.” EUA e Cuba retomaram suas relações diplomáticas em julho de 2015 com a reabertura de suas respectivas embaixadas.

Leia esta e outras notícias em nossa revista online.

Share

Related posts