Obama faz duro pronunciamento sobre incidente da California “Vamos destruir o Estado Islâmico”

O presidente afirmou que o ataque ocorrido na Califórnia, no qual 14 pessoas morreram, foi um “ato de terrorismo”.

Segundo ele, o americano Syed Farook e sua mulher paquistanesa, Tashfeen Malik, casal que cometeu o ataque, iniciou “o caminho obscuro da radicalização, abraçando uma interpretação pervertida do Islã, que pede uma guerra contra os Estados Unidos e contra o Ocidente”.

Para ajudar a conter essa ameaça, o presidente sugeriu a implementação de controles de fronteira e pediu a adoção de um controle de armas mais rígido – para que seja “mais difícil matar” -, assim como a ajuda das empresas do setor de tecnologia.

“Vou pedir às lideranças de alta tecnologia e autoridades de aplicação da lei que tornem mais difícil para os terroristas usarem tecnologia para fugir da Justiça”, antecipou Obama.

O presidente ainda convocou os muçulmanos a enfrentarem a “ideologia extremista”.

“Não podemos nos virar um contra o outro, deixando essa luta ser definida como uma guerra entre os EUA e o Islã”, frisou.”Devemos atrair as comunidades muçulmanas como um dos nossos mais fortes aliados, em vez de afastá-los pela suspeita e pelo ódio”, considerou, acrescentando que o extremismo “é um problema real que os muçulmanos devem enfrentar sem desculpas”.

Related posts