Como Prevenir as Doenças Cardiovasculares

Segundo a Organização Mundial da Saúde a OMS, as doenças cardiovasculares, também chamadas AVC Acidente Vascular Cerebral e derrame, são as principais causas de morte no mundo.

Existem fatores de risco modificaveis e não modificáveis que precisam ser conhecidos para uma prevenção eficaz. Muitas pessoas querem saber quais são os fatores de risco que podemos modificar para prevenir doenças cardiovasculares. Fumo, obesidade, falta de atividade física, problemas de colesterol, pressão alta, maus hábitos alimentares e diabetes estão entre os principais vilões da saúde quando pensamos em como prevenir as doenças cardiovasculares. Relacionamos algumas dicas que podem ajudar você a prevenir um derrame ou AVC.

1 Dieta Saudável

Uma dieta regrada de frutas, legumes, verduras e grãos são essenciais para uma vida saúdavel
Uma dieta regrada de frutas, legumes, verduras e grãos são essenciais para uma vida saúdavel

Estudos observacionais tem mostrado, consistentemente, que indivíduos que possuem uma dieta saudável tem menos riscos para doenças cardiovasculares. Uma dieta saudável deve incluir fibras, frutas, vegetais, grãos como o arroz, pães integrais, aveia, omega-3 (peixes, sementes, suplementos contendo “fish oil”) e também alimentos com baixo teor de sódio e baixo teor de gorduras saturadas (evitar margarina, gorduras vegetais e hidrogenadas).

A dieta “mediterrânea” que se baseia em uma dieta tipicamente rica em frutas, grãos integrais, vegetais, sementes, gorduras monossaturadas (azeite de oliva) moderado de vinho (1 taça para mulheres e 2 taças para homens) vem mostrando que pode estar associada com a redução da mortalidade cardiovascular e outras doenças.

2 Abandonar o cigarro

O cigarro permanece como o campeão das causas evitáveis para doenças do coração. Os benefícios da cessação do fumo começam a aparecer em alguns meses após a pessoa parar de fumar.

3 Controle da Pressão

Tome cuidado com a pressão alta
Tome cuidado com a pressão alta

A pressão alta está diretamente associada a um aumento de risco para AVC (derrame), doenças do coração, e morte subita. A hipertensão arterial (pressão alta) é definida como um nível de pressão acima de 140 /90 mmHg. Entretando, pessoas com níveis de pressão entre 120 a 139/ 80 a 89 mmHg, consideradas pre-hipertensas, também tem um risco aumentado de doenças cardíacas.

O controle da pressão arterial, inicialmente, pode ser tentado por métodos não medicamentosos, como perda de peso, redução do sal na alimentação, exercícios físicos regulares e evitar o excesso de bebidas alcóolicas. O controle da pressão arterial com uso de remédios é necessário para aquelas pessoas que, apesar das medidas não medicamentosas, ainda persistem com pressão alta.

Em relação aos medicamentos para “abaixar a pressão” existem inúmeras opções e somente um médico é capacitado para avaliar a melhor opção em cada caso. O medicamento que sua mãe, avó ou amiga tomam pode não ser o melhor indicado para você, podendo causar danos para sua saúde.

4 Atividade Física

Atividades físicas são recomendadas desde a infância, como 20 a 30 minutos diariamente
Atividades físicas são recomendadas desde a infância, como 20 a 30 minutos diariamente

Uma atividade física regular é recomendada desde a infância. Recomenda-se 150 minutos por semana de atividade física moderada e/ou 75 minutos por semana se a atividade física for mais vigorosa.

Adultos com capacidade limitada para se exercitarem, por motivos de doenças, devem também se manter fisicamente ativos. Até mesmo pequenas quantidades de atividade física, como 20 a 30 minutos de uma cami
nhada em passos leves, ajudam na prevenção de doenças cardiovasculares.

5 Perda de Peso

Nos Estados Unidos e no mundo, a obesidade está se tornando uma das principais causas de morte prematura. A obesidade aumenta o risco para problemas como hipertensão, colesterol alto e diabetes. Uma seleção do tratamento para redução de peso deve associar mudanças de hábitos alimentares, atividade física regular e em alguns casos, uso de medicamentos e cirurgia.

6 Controle da Glicemia

E as complicações da diabetes incluem complicações microvasculares (nos olhos, nos rins, neurológicas) e macrovasculares (AVC, doenças coronarianas).

O controle do açucar no sangue reduz as complicações micro e macrovasculares que o diabetes possa causar. O controle do diabetes requer dieta associada ao uso de medicamentos.

7 Uso de Vitaminas

Os estudos feitos pela Cleveland Clinic e publicados anteriormente em revistas americanas mostraram que o uso de vitamina E, betacaroteno e vitamina A não diminuiu a mortalidade por doenças cardíacas.

Estudos recentes mostram que a suplementação com vitamina D é importante, mas com resultados não consistentes.
Contudo, a suplementação de vitaminas fazem parte das recomendações médicas para a prevenção de doenças cardiovasculares. O recomendado ainda continua sendo a associação de uma dieta saudável, atividade física regular, controle da pressão alta, do colesterol, tratamento da obesidade, controle do diabetes e parar de fumar.

São recomendações bem mais arcaicas e menos glamorousas do que a promessa oferecida pelos coqueteis mágicos de suplementos alimentares e vitamínicos, mas com eficacia comprovada.

>> Alessandra Regatieri, é medica formada na Faculdade de Ciências Médicas de Santos USP
e da Universidade de Miami com especialização em Infectologia e Clínica. Informações sobre o tema pelo email: medica.almedreg@hotmail.com

Share

Related posts