Para ser feliz

Este mês estamos apresentando o tema felicidade na edição de fevereiro da Linha Aberta. Depois de ler e pesquisar sobre o assunto, podemos dizer que a felicidade  é formada por sentimentos e emoções, é o estado de ser feliz, uma sensação de bem estar e contentamento que pode ocorrer por diversos motivos e que deve ser cultivada dia a dia.

Na matéria de capa, mostramos que o tema  felicidade é abordado por diversos filósofos, pela psicologia e pelas religiões. Os filósofos associavam a felicidade com o prazer, uma vez que é difícil definir a felicidade como um todo, de onde ela surge, e quais as emoções e os sentimentos envolvidos no processo der ser feliz. Os filósofos estudavam qual o comportamento e os estilos de vida que poderiam levar os indivíduos à felicidade plena. A religião mostra que a felicidade pode ser alcançada quando temos fé e exercitamos a nossa fé. Todas estas análises nos ajudam a compreender melhor o que é ser feliz.

Percebemos também que a felicidade é um sentimento transitório. Nem sempre temos o controle sobre ele e que não estamos felizes (ou tristes) todo o tempo. Sentimentos como felicidade, tristeza, raiva e euforia fazem parte do  nosso dia a dia e nos fazem melhores pessoas.  Segundo Ruy Marra, autor do livro “Decolando para a Felicidade” (editora Rocco), a felicidade é a vitória do equilíbrio entre as nossas necessidades materiais e as necessidades espirituais. É a busca de um estado que pode e deve ser conquistador por todos nós.

Como para a maioria das coisas na vida, não existe uma receita passo a passo de como ser feliz. Cada um pode chegar lá da maneira que mais lhe aprouver. No entanto, podemos dizer que para ser feliz precisamos estar bem com a gente mesmo e com as pessoas que estão à nossa volta. Que para sermos felizes precisamos investir em relacionamentos saudáveis, que dinheiro não compra a felicidade (apesar de ajudar) e que o nosso relacionamento com Deus é fundamental para sermos felizes, apesar das circunstâncias. Boa leitura.

Related posts