cultureholidays
Lytron
My Partner

Natal: festa ou reflexão?

O ser humano tem integrado na alma o desejo de celebração, e qualquer coisa com a mínima aparência positiva é motivo para festejar.
A religiosidade misturada com o profano acaba por produzir resultados antagónicos e em muitos casos opostos. Por isso que Natal não mistura com devassidão nem rebeldia espiritual.
O Natal é, talvez, a festa de eleição do mundo ocidental e de certa forma é uma época do ano em que as pessoas saem mais à rua, vem o desejo de comprar presentes para os outros e para nós. Sãos os comerciantes a sorrir, as crianças a sonhar e os mais adultos a sentirem-se de novo como crianças. Tudo parece mágico ao som das canções centenárias da quadra, e à luz cintilante das milhares de lampadas coloridas que enfeitam as cidades e as aldeias mais humildes.
Pensa-se demais em comida, em roupa nova e nas rodas de amigos até altas horas da madrugada. Mas e o resto?
O resto é que as pessoas debaixo de um fulgor artificial ou embalados por uma tradição que teima em os ligar à infância, vão esquecendo completamente a razão áurea do Natal e de todo o seu esplendor.
A realidade da palavra Natal (do grego Nattalis) deriva do verbo nascer e sobretudo associou-se ao nascimento de Jesus Cristo.
Se toda a pompa e circunstância acima referida não tiver por base celebrar esse evento transcendente da vinda do Emanuel ao mundo, então falhámos no motivo da celebração e no entendimento do seu significado.
Este é o mês em que deviamos festejar a nossa adoção no Reino de Deus, reino esse que o Anjo declarou não ter fim.
Seja então Dezembro o tempo de darmos graças por termos passado da morte para a vida em Cristo. Por sermos parte da familia de Deus e por termos os nossos nomes escritos no Livro da Vida. Por sermos agora cidadãos do Reino de pleno direito e não apenas turistas de igreja como muitos são.
Que este Natal sirva de incentivo para que o leitor encontre a única razão desta festa de fim de ano: Jesus Cristo e o Seu plano salvítico para a humanidade.
É que Natal sem Cristo no coração cheira a falso e a religião vazia e fria. Tire partido do tempo presente para encontrar Jesus e experimentar a Sua paz e Salvação eterna. E se for o caso de já O ter recebido como Senhor há muito ou pouco tempo, então renove o seu compromisso de O servir de alma e coração e experimente o verdadeiro sentido de uma vida com propósito.
Quando bater a solidão e a saudade da família, lembre-se de Jesus. Ele quer ser família e celebrar com você alegremente. A festa é d’Ele!
Feliz Natal.

>> O Pr Louis Melo é ministro ordenado pelas Assembleias de Deus. Foi graduado em 1986 pelo Instituto Bíblico de Portugal . É presidente e fundador do Louis Melo Ministries, Inc. sediado em Tracy, California. Presentemente viaja como conferencista internacional. Visite o seu site em www.meloministries.or.

 

Share

Related posts