Como começar o novo ano?

Mais uma vez estamos tendo o privilégio de iniciarmos um novo ano. Em alguns aspectos, o novo ano pode ser a continuidade de uma velha vida ou o começo de uma nova vida. Ele pode ser o começo de uma nova vida, se houver em nós a mesma postura que teve Moisés há alguns séculos atrás. Ler Gên.25:1-3.
O texto supra citado nos diz que, com muito pesar, depois de uma longa vida juntos, a morte separou de Abraão aquela a quem ele amava. Depois de 127 anos vivendo juntos, Moisés teve que enfrentar uma nova realidade, que era a vida sem a sua esposa Sara.
Pensando nesse recomeço de Abraão, quero sugerir três atitudes que podem fazer com que o ano de 2015 seja diferente e próspero.
Primeiro: Lamente o que perdeu e não pode mais ser recuperado.

O texto nos diz que Abraão lamentou e chorou a morte da sua esposa querida; aquela que dividiu com ele, alegrias e tristezas, vitórias e derrotas, conquistas e perdas, por tantos anos, mas que agora já não podia mais dividir nada disto.
Lamentar e chorar são atitudes de quem não perdeu a sensibilidade e o senso de valor que a “coisa” perdida tinha para si. Lamentar e chorar são gestos que, via de regra, brotam na alma do que está triste pela perda sofrida.
O que fez com que Abraão chorasse e lamentasse o que perdeu? A sensibilidade e a consciência de que o que havia perdido era muito importante para ele.
Será que temos tido esta mesma sensibilidade e este senso de valor da coisa perdida?
Por falta desta sensibilidade, muitos de nós temos deixado de lamentar e chorar por tantas coisas boas que tem morrido em nós e para nós, como por exemplo, o fogo do primeiro amor por Jesus e a Sua Palavra; o carinho, o amor, o respeito e o romantismo pelo nosso cônjuge; a união da família; a fé e a comunhão com os irmãos; amizades sinceras, enfim, tantas coisas que outrora foram importantes e preciosas para nós, mas que, agora, já nem sentimos falta, como se elas não fossem importantes e não tivessem valor nenhum.
Abraão chorou e lamentou a perda da sua esposa querida! E você, por que tem lamentado e chorado?
Segundo: Sepulte o que morreu e não pode mais ser recuperado
A segunda coisa importante que Abraão fez para voltar de novo para o jogo da vida, foi sepultar a sua esposa que havia morrido. Ler Gn.23:3,4.
Alguém pode estar cogitando em seu coração: Abraão não fez nada de especial, ele não fez mais do que a obrigação dele em sepultar a esposa que havia falecido. Isso é verdade, mas, infelizmente, não é isto que muitos de nós temos feito quando perdemos algo que nos é de grande valor.
Ao ler um pouco mais o texto citado, você vai descobrir duas coisas importantes. Primeira: Que não foi tarefa fácil para Abraão chegar ao ponto de sepultar a esposa que havia falecido. Segunda: Abraão teve que pagar um alto preço para que ela fosse devidamente sepultada. Ler os vs.12-19.
Lamentavelmente, muitas pessoas estão vivendo uma má qualidade de vida, porque não tem tido coragem de fazer o que fez Abraão, que não mediu esforços e não se furtou em pagar o preço devido para que sua esposa fosse sepultada. Ele entendeu que não dava para ficar lamentando e chorando a vida toda por aquela que era a paixão da sua vida, mas que já não existia mais.
Um novo ano está começando, não comece este novo ano carregando aquilo que precisa ser sepultado.
Terceiro: Olhe para frente sem se deixar prender pelo que ficou para trás
Por algum tempo Abraão interrompeu o curso normal da sua vida para se dedicar ao choro, ao lamento e a todos os detalhes que envolviam o sepultamento da mulher que o acompanhou ao longo de toda a sua vida, mas, passado o tempo necessário, Abraão voltou a ativa e começou a trabalhar no projeto que Deus havia desenhado para ele.
Na vida, todos nós estamos sujeitos a sofrermos perdas e, algumas delas, perdas substanciais, contudo, não podemos permitir que estas perdas subtraiam o sentido e o sabor da vida, como se não houvesse um novo amanhecer nos esperando.

Conclusão:
Quero concluir esse artigo, desafiando você a fazer o mesmo que Abraão fez depois da morte da sua esposa Sara:
1º. Lamentando o que precisa ser lamentado e não pode mais ser recuperado.

2º. Sepultando e deixando para trás aquilo que já morreu e precisa ser sepultado e esquecido.
3º. Olhando para frente, sem se deixar prender pelo que para trás ficou, desfrutando de algo novo que Deus reservou para você.

>>Carlos Patente é pastor, escritor e autor de diversos livros. Atualmente pastoreia a
Igreja Vida Abundante em Deerfield Beach, Flórida. E-mail: pastorpatente@hotmail.com

Related posts