Policiais de Broward não vão agir como agentes do ICE

Durante uma reunião com a comunidade brasileira em Deerfield Beach, o sheriff Scott Israel, chefe de polícia  do condado de Broward, apresentou o boletim legal do ICE (Polícia de Imigração) que informa que os policiais do condado não podem mais agir como agentes do ICE quando param veículos na rua e pedem por identificação. Desde que o ICE firmou um acordo com os departamentos de polícia, há anos atrás os policiais tinham que agir como representantes do ICE e com isso, milhares de imigrantes indocumentados foram pegos dirigindo sem carteira de motorista, presos e deportados.
A nova medida aprovada está em vigor desde o dia 17 de julho de 2014, mas somete no dia 8 de agosto foi apresentada oficialmente à comunidade brasileira, durante uma reunião que aconteceu na Padaria 2000, em Deerfield Beach.  O documento do Office of the General Counsel informa que a atuação de policiais dos Departamentos de Polícia dos Condados quando paravam os carros de imigrantes indocumentados e pediam identificação foi considerada violação dos direitos civis, baseado no processo de corte do caso Miranda-Olivares X Clackamas County.
Com a aprovação da nova medida, fica proibido que policiais do Broward County Sheriff’s Office atuem como representantes do ICE, prendam imigrantes indocumentados e os entreguem para o Departamento de Imigração. Durante a reunião, o sheriff Scott Israel informou que a resolução interna proíbe a retenção de qualquer imigrante indocumentado e a entrega do mesmo ao ICE (Polícia de Imigração) se não houver uma causa justa. “Nós não trabalhamos para o ICE, não vamos deter ninguém para o ICE, não vamos chamar o ICE”, afirmou  Scott Israel.
O “Legal Bulletin” divulgado internamente no departamento e distribuido aos participantes da reunião, informa que os imigrantes indocumentos somente serão presos se tiverem algum tipo de infração criminal, como assassinatos, crimes sexuais, crimes envolvendo crianças vítimas, assalto e invasão de residências. Esta mesma lei já está em vigor no condado de Palm Beach desde o ano passado.
A reunião entre o Sheriff Scott Israel e a comunidade brasileira foi organizada pelo pastor Felix Ruiz, presidente do grupo MILLA, que acompanhou de perto o desenrolar de todo o processo destacando a presença do grupo Dreamer’s Moms e contou com a participação de Urbano Santos, representando o Centro Comunitário Brasileiro, do pastor Ilmar Pereira, representando a APEB, Associação de Pastores Evangélicos da Flórida,  dos representantes do consulado do Brasil em Miami, Leonardo Faria, e Luiz Guilherme Costa Koury, além de representantes de prefeituras do condado de Broward e representantes de diferentes ministérios hispânicos.

Share

Related posts