O consumidor inteligente

Conheça as tendências globais de consumo em 2014 e aprenda a arte de economizar e maximizar o seu dinheiro

Na sociedade consumista em que vivemos, precisamos aprender a arte de economizar e de maximizar o nosso dinheiro. A maioria das pessoas não tem um planejamento financeiro e gasta mais do que ganha. Ou pior, não sabe quanto gasta para viver, e quando chega no final do mês, na hora de fazer um balanço das contas, o dinheiro foi embora, sem mesmo avisar. Quais são seus hábitos em relação ao uso do dinheiro? Você tem controle do que gasta? Tem uma planilha de custos com entradas e saídas de recursos financeiros? Você aplica parte do seu dinheiro mensalmente? Compra por compulsão em liquidações? Sabe o quanto ganha, mas não sabe o quanto gasta? Está na hora de rever o seu orçamento.
O ano de 2014  está sendo marcado por uma contradição nas tendências de consumo, simbolizada pela dualidade entre o desejo por itens de luxo, o uso mais frequente de apps de compra e o apelo pelo visual, de um lado, e a maior consciência ambiental e social, a apreciação pela frugalidade e a importância da comunidade, de outro. A conclusão é do estudo “As dez tendências globais de consumo para 2014” da consultoria Euromonitor, especializada em pesquisas de mercado. Por isso, o  consumidor precisa estar preparado para entender o mercado, consumidor com sabedoria, aprender a economizar e maximizar seu dinheiro.
O relatório, de autoria da analista Daphne Kasriel-Alexander, assinala que os consumidores, ainda que continuem manifestando interesse por produtos considerados de luxo e comprando por impulsividade, vêm exercitando maior visão crítica no momento de abrir a carteira. A pesquisa, divulgada nos principais jornais  e revistas, entre entre o BBC News, mostra as tendências globais de consumo em 2014, apontando para as decisões do consumidor de hoje, pautadas nos gastos por consumo, investimento em alimentação saudável, consciência social e ambiental ao preferir produtos eco, gosto pelos objetos de luxo, democratização do consumo via internet, produtos tecnológicos e apego ao visual, tudo como reflexo do mundo pós-crise.
Segundo a Euromonitor, as pessoas estão gastando mais por impulso nos últimos dois anos e as empresas estão de olho nesse comportamento e vêm lançando iniciativas que atendam à demanda crescente dos clientes por conveniência e agilizem o processo decisório da compra. Uma delas foi implementada pela processadora de pagamentos Mastercard, em parceria com a editora Condé Nast, que publica, entre outros títulos, Vogue, Vanity Fair e GQ. Juntas, as duas empresas lançaram, em outubro do ano passado, um aplicativo que permite ao leitor digital comprar instantaneamente produtos anunciados nas revistas do grupo ou mesmo a roupa que um ator esteja usando no momento da foto.
O relatório ressalta que, nesse novo ambiente, em que as empresas disputam a todo momento a impulsividade dos consumidores, uma das estratégias mais comuns vem sendo a comunicação com o público via redes sociais. Segundo a Euromonitor, já é consenso que o engajamento dos compradores por meio de sites como Facebook, Instagram ou Twitter impacta positivamente a imagem das marcas, bem como o próprio comportamento consumista dos usuários. E para fidelizar clientes, diz a consultoria, as empresas estão cada vez mais atentas a uma comunicação segmentada com seu público-alvo, priorizando uma comunicação local a abordagens a nível internacional.
O relatório mostra também que os consumidores vêm se tornando conscientes da importância da alimentação saudável. Os consumidores, informa a Euromonitor, tem cada vez mais consciência de que alimentos saudáveis, por exemplo, estende a expectativa de vida e pode melhorar a qualidade do dia a dia. Esse hábito, cada vez mais cristalizado, vem se refletindo no ambiente de negócios, com o florescimento de empresas dedicadas à venda de alimentos que causam menos prejuízos à saúde. O relatório acrescenta, no entanto, que mesmo companhias já consolidadas no mercado, como a rede de fast-food Mc Donald’s, tentam convencer seus consumidores a trocar as gorduras saturadas por legumes e vegetais, apresentando opções saudáveis no menu.
Segundo previsões da Euromonitor, a venda desse tipo de produtos com redução de sal, açúcar e gordura deve crescer 6,9% na América Latina. A consultoria destaca para o aumento do comércio cada vez maior de alimentos “sem”, como os “sem glutén” e “sem lactose”, que prometem uma melhor digestão e um aumento dos níveis de energia. Segundo uma pesquisa realizada pela Euromonitor, mais da metade dos consumidores globais que compram pela internet manifestam interesse em pagar mais por comida com benefícios específicos, comparado com outros sem os mesmos atributos.
As vendas de produtos considerados de luxo devem aumentar neste ano, prevê a Euromonitor. O comportamento é observado com maior força nos mercados emergentes, que continuam puxando para cima o crescimento do setor. Os consumidores ainda expressam sua identidade e personalidade por meio do consumo. Nesse sentido, a compra de artigos de luxo significa ascensão social”, reitera a Euromonitor. Diante desse mercado mais que agressivo, o consumidor precisa estar preparado para gastar de forma inteligente e ser mais  seletivo na sua forma de ganhar e gastar dinheiro.

Mercado X Consumidor
Nesta edição da Linha Aberta apresentamos dicas de como você pode ter mais controle do seu dinheiro. E a primeira dica é bastante simples. Planejamento é a ordem do dia, por isso, é muito importante você aprender a lidar com o dinheiro da melhor forma possível. Caso contrário, você vai cair o tempo todo em armadilhas que têm três únicos objetivos: fazer você gastar mais, gastar mal e poupar menos do que poderia. Pensando nisso, fomos atrás de dicas para fazer o seu dinheiro render.
Conhecimento é palavra chave na hora de controlar os ganhos e os gastos. Controle os gastos, reduza os excessos, faça um plano para quitar as dívidas e os gastos fúteis. E o mais importante, envolva a família na economia, compartilhando com o marido e os filhos formas de economizar e maximizar o dinheiro da família. Com apoio deles, é tudo mais fácil.

Faça seu orçamento pessoal
É muito importante examinar as despesas mensais. Uma boa dica é separar as despesas essenciais (como luz, água, aluguel ou prestação da casa, telefone, educação e alimentação) dos gastos extras (roupas, cinema, happy hour).  Embora representem prazer, certos luxos são dispensáveis (por um tempo, né?) e podem render uma economia de U$ 50 a U$ 100 mensais, o que representa de U$600 a U$1200 anuais.
Segundo Leonardo Rocha, formado em Ciências Econômicas pela UFRGS, e trabalhando com planejamento financeiro desde 2007, você precisa acompanhar, no mínimo mensalmente, as suas receitas e despesas. “Você então pode perguntar: Mas por que devo fazer isso? Se você não acompanhar suas receitas e despesas mensalmente, você estará jogando seu futuro financeiro para a sorte. Se cada vez mais controlarmos as variáveis que envolvem o nosso sucesso financeiro, menos dependeremos da sorte para alcançar os nossos objetivos! Não dá para economizar sem saber quanto e no que se gasta”, afirma.
Para saber onde está indo seu dinheir, no primeiro mês, basta guardar todas as notas do que você gastou. Aí, no mês seguinte, você terá uma idéia do que ocorre com o seu dinheiro. A finalidade do orçamento é saber qual o seu poder de compra. Assim, você consegue enxugar aqui e ali e, melhor ainda, aumentar a sua receita para economizar mais. “Não esqueça de anotar todas as suas receitas e despesas, até mesmo aquela que você compra com dinheiro quando está na rua. Você irá se surpreender com os pequenos valores podem influenciar no seu resultado final”, assegurou.

Compare os preços antes de comprar produtos
Hoje em dia é muito fácil comparar os preços dos produtos, principalmente porque temos a internet para nos ajudar. Sempre antes de comprar algum produto, verifique o preço dele em outras lojas, mesmo que seja online. Pode parecer pouco mas se você conseguir economizar de 10 a 20% nas compras que você faz, algo que não é nada impossível, você terá de 10 a 20% a mais no final do ano. Mais um motivo para destruir o mito de que você não consegue poupar!
O uso de cupons também é super importante. Tem até um grupo no Facebook, das Cuponeiras na Flórida, que dão dicas de como usar cupons na hora das compras. Outra opção para maximizar o seu dinheiro é usar descontos em restaurantes, onde revistas especializadas que chegam pelo correio apresentam cupons de descontos variados. Sem falar no sistema do Grupon e nos descontos oferecidos pelos sites de hotéis, restaurantes e empresas de prestação de serviços.

Não compre por impulso
Uma forma de evitar que você compre mais do que precisa é elaborar uma lista de compras. Toda vez que você precisa comprar algo anote isso numa lista. Isso evita que você fique tentando lembrar do que precisa e também ajuda a controlar seus impulsos consumistas. A regra da lista é clara: só compre o que estiver escrito nela. O que não está ali não deve ser comprado. Se você for ao supermercado sem idéia do que comprar, vai voltar para casa com um monte de coisas de que não precisava e sem o que faltava.
Os shoppings e lojas são cheios de armadilhas para estimular o seu consumo. Para não perder dinheiro comprando roupas desnecessárias, liste o que falta no seu closet e vá à luta. É preciso foco na hora de comprar, principalmente nas liquidações. Elaborar uma lista serve para economizar dinheiro e otimizar tempo. A lista de roupas pode ser elaborada aos poucos, sempre que você se lembrar de algo que não tem. Outra técnica é fazer três listas: uma de curto prazo, com itens básicos, como camisetas brancas e lingeries, outra de médio prazo, que inclui peças boas de verão e de inverno, e uma de longo prazo, que é a lista dos sonhos, na qual entram o casaco ou o vestido de grife que você sempre quis.

Tente pagar à vista quando tiver desconto
Pagar à vista quando tiver desconto sempre é vantajoso, porque é uma forma de você comprar o produto a um preço mais barato. Aqui nos Estados Unidos não compramos financiado, a não ser imóveis e carros, mas o uso do cartão de credito é o mesmo que financiamento. O uso do cartão de crédito deve ser somente para compras necessárias e se o valor for alto, tenha um plano de pagamento da conta. Pague seus débitos e procure não fazer mais dívidas.
Faça do cartão de crédito um alinhado. O uso do cartão  de crédito tem vários benefícios. Um deles é você ter cartão que dão milhas. Assim, tudo que você comprar com o cartão você poderá transformar em milhas e fazer viagens. Quem tem muitos gastos mensais e paga eles com o cartão consegue transformar em vários pontos, que podem ser transformados em milhas. Outro fator importante é que alguns cartões de crédito como o American Express, enviam o relatório dos seus gastos, separados por tipo de despesas, o que facilita o seu planejamento financeiro.

Faça metas para alcançar o seu objetivo
Você precisa fazer metas financeiras para alcançar seus objetivos. As metas são muito importantes porque você consegue transformar em números os seus resultados e consegue verificar se tudo está indo conforme o planejado ou não. Você deve fazer um planejamento, segui-lo e verificar periodicamente como ele está indo. É fácil, o difícil é só botar em prática.
Por isso é muito importantes você ter metas e transformar essas metas grandes em metas menores. Por exemplo, se o seu plano é juntar 1200 dólares por ano, tente juntar 100 dólares por mês, ou até mesmo 3,34 dólares por dia, se você quiser ser extremamente específico. Cumprindo essas metas de curto prazo, você automaticamente cumprirá a meta de prazo mais longo e irá alcançar o seu objetivo.
Por isso quando fizer um planejamento financeiro para um prazo muito longo, não se esqueça de fazer metas de curto prazo. As metas de 20 anos podem ser transformadas em metas de 10 anos, depois em metas de 5 anos, 2 anos, 3 meses e assim por diante.

Poupar para os imprevistos
Mesmo que você esteja com o seu orçamento equilibrado, não deve se esquecer de que imprevistos do dia a dia acontecem, como um pequeno problema doméstico com o fogão ou a geladeira; a necessidade de uma reforma em casa para conter um vazamento inesperado; um defeito mais sério com o carro; e um tratamento de urgência não coberto pelo plano de saúde. Todos esses imprevistos podem acontecer com você, por isso, reserve pelo menos um salário extra para despesas desse tipo.
Pesquisas sobre hábitos de consume mostram que 55% das pessoas não conseguiriam manter o mesmo padrão de vida por 3 meses, caso perdessem totalmente sua fonte de renda. Isso demonstra como é baixa a poupança e a cultura de guardar dinheiro para imprevistos na economia de hoje. Por isso, sempre que possível, procure manter algum dinheiro guardado para as emergências, mesmo que seja um valor muito baixo. Aos poucos, eles vão se tornando expressivos e vão se tornar importantes na hora do aperto.

Poupar para construção de sonhos
Na medida em que vida passa, as pessoas vão descobrindo como é importante fazer planos para o futuro. Nem todos conseguem realizar seus sonhos, mas é fácil saber o caminho seguido pelos que “chegaram lá”: poupar sempre.
Entre os sonhos mais comuns dos brasileiros estão: a casa própria, o carro novo, a realização de viagens, a educação dos filhos, as comemorações de datas importantes, dentre outras. São sonhos que têm diferentes custos, de modo que sempre dá para realizar alguns deles.
Poupar depende, basicamente, de planejamento doméstico ou financeiro. Trace uma meta mensal ou anual para “engordar” sua poupança. Faça planos de guardar dinheiro em momentos de maior disponibilidade, como recebimento das férias, de bonus, da venda de um bem etc.
Viva de acordo com o seu padrão de vida
Essa é a dica que quebra as pernas de muita gente. E por que isso acontece? A maior parte das pessoas gosta de viver o momento PRESENTE. Muitos não gostam de economizar e gastam muito com shopping, gostam de viver de aparências mesmo que elas não sejam sustentáveis no longo prazo.
Pense quantos por cento da sua renda você gasta com seu carro e outros bens. Uma coisa é alguém multimilionário ter um carro extremamente caro (porque aquilo corresponde a menos de 1% do dinheiro dele), outra coisa é alguém que compra um carro que não consegue bancar porque o carro consome 30% do salário dessa pessoa.
Você deve viver de acordo com o seu padrão de vida. Caso contrário, pode passar apuros. Lembre-se que os juros compostos a seu favor são excelentes e contra são extremamente DANOSOS!

Saiba como investir o seu dinheiro
Rafael Paschoarelli, autor de A Regra do Jogo – Descubra o Que Não Querem Que Você Saiba no Jogo do Dinheiro, alerta para alguns perigos: “Deixar o gerente do banco cuidar do seu dinheiro é como pedir para o lobo cuidar do galinheiro. Não que ele seja má pessoa: o problema é que ele tem que vender o que é bom para o banco, seja poupança, sejam títulos de capitalização. E isso pode ser péssimo para você”, diz. Outra coisa é saber qual é o seu perfil como investidor. “Se ele for radical, o melhor é aplicar em fundos de renda variável e na bolsa de valores. Se for conservador, melhor aplicar em renda fixa”, explica. Mas como escolher entre as dezenas de siglas e nomes misteriosos sem pedir socorro para o solícito gerente? Segundo Paschoarelli, você tem três alternativas: “Pergunte para um amigo isento, contrate um consultor financeiro ou compre um livro de finanças pessoais. Você também pode fazer cursos sobre o assunto para saber em que investir o seu dinheiro. £

Related posts