Apesar de… ou, por causa de…

Estamos vivendo dias bem distintos dos dias de outrora, em que os crentes eram desafiados a amarem, servirem, seguirem e obedecerem a Deus, não só pelas bênçãos que Ele dá, mas, especialmente pelo que Ele é e pelo que Ele fez por nós, entregando Seu único Filho para morrer em nosso lugar para nos salvar da condenação que pesava sobre cada um de nós.
Há muitos séculos atrás, os amigos de Daniel foram acusados de não se curvarem e de não adorarem a imagem do rei da Babilônia. O rei ficou furioso, mandou chamá-los e lhes deu uma segunda chance, dizendo-lhes as seguintes palavras: “…se não a adorardes sereis no mesmo instante lançados na fornalha de fogo ardente. E quem é o deus que vos poderá livrar das minhas mãos?” – Dn.3:15.
Ao ouvirem tal proposta, os amigos de Daniel disseram ao rei:dá, mas, especialmente pelo que Ele é e pelo que Ele fez por nós, entregando Seu ‘ desafiados a amarem, servirem, obedecerem “Ó Nabucodonosor, quanto a isto não necessitamos te responder. Se o nosso Deus, a quem servimos quer livrar-nos, ele nos livrará da fornalha de fogo ardente, e das tuas mãos, ó rei. Se não, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que levantaste.” – Dn.3:16-18.
Três coisas aqui a serem consideradas. Primeira: Os ameaçados de serem laçados na “fornalha de fogo ardente” não viram nessa ameaça um motivo suficientemente forte para negarem ao Senhor e à sua fé. Segunda: Não questionaram a bondade e, muito menos, a fidelidade de Deus para com eles, pelo fato de terem sido sentenciados a morte. Terceira: A determinação deles em não cederem à tentação de negarem a fé e ao Senhor, sob a justificativa de que as circunstâncias os levarem a isso.
Estas três coisas mostraram de forma bem definida que eles não serviam a Deus motivado pelo que Ele podia dar, mas, pelo que Ele era e representava para eles. Em momento algum eles tiveram a sua fé em Deus abalada. Eles continuavam demonstrando sua fidelidade e sua lealdade a Deus, APESAR DE… Eles não achavam que Deus tinha a obrigação de livrá-los da fornalha, só porque eles tinham sido fiéis ao Senhor. Para eles, uma coisa não dependia da outra, embora pudesse acontecer.
Nos dias de hoje, creio que está faltando um pouco desta maturidade espiritual na vida de muitos de nós! Muitos são os que estão dispostos a servirem, amarem e obedecerem a Deus POR CAUSA DE… e, assim, o fazem no tempo da fartura e da abundância, mas, quando chegam os momentos de escassez e de sequidão, viram as costas para Deus, se julgando no direito de perguntarem por que Ele deixou acontecer isto ou aquilo? Por que Ele não lhe concedeu aquilo que ele tanto queria? Por que ele não resolve este ou aquele problema?
O verdadeiro crente obedece e serve a Deus com alegria, não POR CAUSA DE…, porque ele sabe que, enquanto estivermos aqui neste mundo, estamos sujeitos a passarmos por aflições, sendo assim, mesmo APESAR DE…, ele continua amando ao seu Deus pelo que Ele é e pelo que Ele já fez, e não pelas demais bênçãos que Ele pode nos dá. Você é um crente assim?
Que Deus nos abençoe!

>> Pr. Carlos Patente é pastor Igreja Vida Abundante em Deerfield Beach, FL. E-mail: pastorpatente@hotmail.com.

Related posts