Criador de ‘Flappy Bird’ considera relançar game

Em entrevista à revista ‘Rolling Stone’, Dong Nguyen afirma que, em caso de um novo lançamento, incluiria um alerta no jogo: “Por favor, faça uma pausa!”

Nguyen Ha Dong, desenvolvedor do jogo Flappy BirdNguyen Ha Dong, desenvolvedor do jogo Flappy Bird

O vietnamita Dong Nguyen, criador do game Flappy Bird, disse em entrevista à revista Rolling Stone que considera disponibilizar o jogo novamente na App Store e Google Play. Em fevereiro, o game se tornou um sucesso global. A repercussão, porém, incomodou o desenvolvedor, que retirou o título do ar. Segundo a reportagem, o tímido programador de 28 anos chegou a faturar mais de 55.000 dólares por dia com o jogo.

Quando Nguyen anunciou que iria aposentar o Flappy Bird, muito se especulou sobre suas reais motivações. Em entrevista à Rolling Stone, o desenvolvedor fala que nunca desejou tamanha popularidade e diz que se sentiu aliviado após tirar o game do ar. “Não posso ter a vida que tinha antes, mas estou bem agora”, conta. Pior do que ser seguido por paparazzi e perder toda a privacidade, Nguyen relata ter recebido muitas mensagens de pessoas que o culpavam pelo vício no joguinho, incluindo trabalhadores que perderam o emprego e uma mãe que parou de falar com os filhos.

O programador conta que não está trabalhando em uma nova versão do game, mas continua desenvolvendo jogos. Afirma ainda que se lançasse Flappy Bird novamente, certamente incluiria um alerta ao usuário para o caráter viciante do game: “Por favor, faça uma pausa!”. Os próximos games do desenvolvedor se chamam Kitty Jetpack e Checkonaut, um jogo de xadrez de ação. Resta saber se eles vão repetir o sucesso do Flappy Bird.

Apesar de o jogo não estar mais no ar, Flappy Bird continua rendendo milhares de dólares ao vietnamita, já que muitas pessoas ainda têm em seus smartphones e tablets o app — que continua exibindo publicidade. A renda extra permite ao programador trabalhar de forma independente. Nguyen contou à revista que está pensando em comprar um Mini Cooper e um apartamento. Ele também pretende viajar. Para isso, tirou o passaporte — o primeiro de sua vida.

Share

Related posts