Tufão “Haiyan” deixa 3 mortos e milhares de desabrigados

O mais poderoso tufão do ano e possivelmente o mais forte a atingir a terra na história castigou as Filipinas hoje, deixando pelo menos três mortos e sete feridos, segundo o porta-voz da agência nacional de desastres, Rey Balido, em coletiva de imprensa numa base militar da capital Manila. 
Segundo a agência, duas pessoas morreram eletrocutadas depois que o tufão Hayian derrubou várias linhas elétricas, enquanto a terceira vítima morreu após ser atingida por um poste de luz. 
Além disso, 125 mil filipinos de 22 províncias buscaram refúgio em 109 centros de apoio do país. 
"O supertufão provavelmente atingiu a terra com ventos de cerca de 313 km/h. Isso faz do Hayian o ciclone tropical mais forte já registrado a atingir terra", disse o diretor de meteorologia da norte-americana Weather Underground, Jeff Masters. 
Haiyan atingiu o extremo norte da província de Cebu antes de se dirigir para o oeste a caminho da ilha Boracay, ambos destinos turísticos, após varrer as ilhas de Leyte e Samar com rajadas de vento de 275 km/h e ondas de 5 a 6 metros. 
O fornecimento de energia e as comunicações nas três grandes províncias insulares de Samar, Leyte e Bohol foram quase totalmente cortados, mas o governo e os provedores de serviços telefônicos prometeram restaurar as ligações dentro de 24 horas. 
"A província inteira está sem energia", disse a governadora de Samar, Sharee Tan, à Reuters por telefone. Árvores e postes de transmissão tombaram, e outros detritos bloquearam estradas, disse ela. 
Na ilha de Bohol, um terremoto de 7,2 graus de magnitude deixou mais de 220 mortos e extensos danos nas infraestruturas há menos de um mês. 
O número de mortos pode aumentar à medida que chegam informações das províncias atingidas. 
O tufão de cerca de 600 quilômetros de diâmetro tocou a terra por volta das 4h30 locais (18h30 de hoje, no horário de Brasília) e deve deixar o país na noite de hoje, entre as 20h e 22h locais. Hayian segue em direção ao Mar do Sul da China, onde pode ganhar ainda mas força e ameaçar o Vietnã e a China. 
Danos 
Cerca de 16 milhões de pessoas, entre elas 12 milhões nas Filipinas, se encontram na trajetória do tufão. Hayian também atravessará o Laos e o Vietnã. 
Segundo o último balanço das autoridades, 700 mil pessoas foram afetadas no centro do país. 
A ministra de Bem-estar e Desenvolvimento das Filipinas, Dinky Soliman, assegurou à emissora local "ANC" que se espera que o supertufão, qualificado como "um dos piores da história" pela imprensa local, afete 7,9 milhões de famílias. 
Desta forma, para atenuar a situação, o Ministério habilitou 562 centros de evacuação e 27,5 mil cestas básicas, informou o Conselho Nacional de Gestão e Redução de Desastres na entrevista coletiva. 
Escolas, escritórios e lojas na região central das Filipinas foram fechados. Hospitais, soldados e equipes de resgate ficaram de prontidão para operações de salvamento. Vinte navios da Marinha e várias aeronaves militares, incluindo três cargueiros C-130, e helicópteros estão de prontidão. 
As autoridades suspenderam os serviços de barcas e de pesca e fecharam 12 aeroportos. Em torno de 450 voos domésticos e oito internacionais foram cancelados. 
Hayian é o 24º tufão que chega às Filipinas neste ano. A temporada de tufões nas Filipinas, que começa geralmente em junho e só acaba em novembro, registra todos os anos a passagem de entre 15 e 20 tufões.  

Related posts