Lytron
My Partner
cultureholidays

Médicos brasileiros formados no exterior deverão ser contratados até o fim do ano

 

 

 

Médicos brasileiros formados no exterior deverão ser contratados até o fim do ano

 
Secretária de Estado de Saúde, Suely Melo, traz boas notícias de Brasília sobre a contratação de médicos brasileiros formados no exterior, para trabalhar no Acre (Foto: Cristiane Marques/Sesacre)

Secretária de Estado de Saúde, Suely Melo, traz boas notícias de Brasília sobre a contratação de médicos brasileiros formados no exterior, para trabalhar no Acre

A secretária de Estado de Saúde, Suely Melo, cedeu entrevista coletiva, na manhã dessa terça-feira, 1º, para falar sobre a reunião ocorrida ontem, em Brasília, com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o governador Tião Viana e as bancadas federal e estadual de parlamentares do Acre.

No encontro, o ministro garantiu que os profissionais médicos formados no exterior poderão ser contratados por meio do programa Mais Médicos, para trabalharem no Acre.

Durante três dias, foram abertas inscrições presenciais com o preenchimento de 358 cadastros, para identificar médicos graduados no exterior. No dia 16 de setembro, a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) criou um cadastro online que aponta, até hoje, mais de mil inscritos. Esses cadastros foram apresentados ao ministro da Saúde.

“O ministro da Saúde vai preparar um documento para que junte à Medida Provisória do programa Mais Médicos, através de um edital, liberando a participação de médicos brasileiros formados em outros países, que possuem a proporção menor de 1,8 médicos por habitante. Isso somente será possível se a universidade em que esse profissional se formou, faça parte do Mercosul e tenha uma validação no país de formação”, explicou Suely Melo.

Suely informou que, entre o dia 5 de novembro e início de dezembro, será liberado um edital que vai dar acesso a esses médicos para poder concorrer a uma vaga do programa Mais Médicos.

“Antes, no ato do cadastro, no item país de formação, quando era colocada a opção Bolívia, o sistema travava e o candidato não conseguia progredir com a inscrição. Agora, esse bloqueio deixará de existir, e o novo edital irá contemplar os médicos brasileiros com formação no exterior, mas que já residente no Brasil”, detalhou Suely.

A secretária Suely Melo ressaltou, ainda, que a Medida Provisória estabelece que os médicos devam estar habilitados e exercendo a medicina no país de formação. “Fomos até o consulado da Bolívia, a pedido do governador Tião Viana, para conversar com o embaixador boliviano que assinalou positivamente para a formação de um convênio com o Brasil, no intuito de agilizar o exame de grado para os médicos brasileiros que não possuem essa habilitação, no período de 30 a 60 dias”, disse.

Todos que forem selecionados pelo Mais Médicos irão passar por uma capacitação e uma avaliação, antes de chegar à  assistência médica. A partir daí, eles ficarão três semanas em uma unidade de saúde, sendo acompanhados e monitorados por outro profissional de saúde do estado. Somente assim, eles terão as inscrições homologadas para, de fato, terem a profissão de médico regulamentada no Brasil.

A secretária finalizou dizendo que depois desse período de treinamento, os médicos deverão começar a atuar, aproximadamente, na segunda quinzena de dezembro deste ano.

Share

Related posts