O Primeiro Amor

O rei Salomão no livro de Cantares, diz que: “O amor é forte como a morte; e o ciúme é duro como sepultura”; quando adolescente, ouvi esta palavra: “Cuidado! O amor louco dura pouco”. É verdade, o amor na adolescência, pode durar pouco e é perigoso, porque pode levar a cometer loucuras, pois é um amor violento. Entretanto o amor a que se refere a carta de Cristo à igreja de Éfeso, é o amor verdadeiro, puro, consistente, capaz de enfrentar e vencer grandes batalhas, como Cristo venceu. Antes de comentar a carta de Cristo, dirigida à igreja de Éfeso, convém dizer um pouco sobre a origem desta igreja. Ela está registrada no livro de Atos 19. O apóstolo Paulo chegando a esta cidade, encontrou cerca de doze discípulos que haviam sido batizados, a quem ele pergunta: “Recebestes vós o Espírito Santo quando crestes? E eles responderam que nem sequer sabiam que existia o Espírito Santo”. Interessante, a pessoa ser batizada desta forma, sem conhecer o nome de quem e por quem foi batizada. Por isto, Paulo os rebatizou. O batismo deve ser feito após o arrependimento de pecados e de reconhecimento de Jesus com único Salvador.

Outro fato na história desta igreja, é que, ela começou depois de uma forte pregação de Paulo, que produziu grande mudança na vida dos que creram; mudança esta, que fez com que queimassem todos os livros que lhes ensinavam artes mágicas. O amor de Cristo, na vida do ser humano, é assim mesmo! Qual o fruto que este amor produziu na vida da igreja de Éfeso? No verso 3 diz que pelo nome de Jesus, eles trabalharam muito, sem se cansar. Diante disto, trazendo para os nossos dias este fato, chegamos à conclusão de que, se as nossas igrejas não crescem, é porque está faltando o verdadeiro amor, amor forte como de Cristo, que se entregou por nós. Quantas vezes ouvimos esta expressão: ”Eu trabalhei muito; mas agora vou fazer uma parada, pois estou cansado”. Cansado, de trabalhar pelo nome de Jesus!? Até parece que desconhecem o Salmo 92, que diz: “Até na velhice darão fruto aqueles que estão plantados na casa de Deus”. Diz também o verso 5, que esta igreja (de Éfeso), sofreu muito pelo nome de Jesus.

Tudo isso de bom aconteceu com está igreja por causa do seu primeiro e forte amor. Porém, no verso 4 diz:”Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor”. A Bíblia nos adverte que, toda vez que deixamos de Deus, ele também nos deixará. O amor verdadeiro, dificilmente acaba; quando muito, ele pode se esfriar. Certo dia, o pastor se queixava diante da esposa e filhos dizendo: “Eu não sei o que está acontecendo com a nossa igreja, pois está muito fria”. Ao que o filho mais novo respondeu: “Trabalha pai, que ela vai esquentar! Não é isto que o senhor fala pra mim, quando digo que estou com frio: trabalha meu filho, que você vai se esquentar?”. Na Bíblia não há lugar para apatia e frieza espiritual; mas: “Arrepende-te e pratica as primeiras obras; caso contrário, virei a ti, e removerei do seu lugar, o teu castiçal”. Todos certamente sabemos que o castiçal é um objeto que serve para iluminar o ambiente. Já imaginaram como ficaria a vida espiritual do cristão, sem a iluminação da palavra de Deus que é feita pelo Espírito Santo?

O verso 7, diz que o Espírito Santo, é quem ilumina os corações, e dirige as igrejas do Senhor Jesus. E no verso 6 diz que a igreja aborrecia as obras dos nicolaítas, movimento religioso que estava tomando forma; movimento este que tinha como objetivo minar a doutrina de nosso Senhor Jesus Cristo; a igreja aborrecia esse movimento, como também o próprio Senhor Jesus. Apesar dos pesares, a igreja tinha um ponto positivo, que é o discernimento. É previsto pela Bíblia, o surgimento de muitos movimentos religiosos com a finalidade de anular a obra de Deus. Por isso, as igrejas do Senhor Jesus, precisam estar de olhos abertos e ter discernimento para separar o joio do trigo. Que Deus nos ajude.

>> TIMOFEI DIACOV é pastor, teólogo, escritor e possue um programa de rádio no site www.assimestaescrito.com. Blog: www.timofei.blogspot.com

Share

Related posts