Lytron
My Partner
cultureholidays

COMPORTAMENTO: Adolescência – Seus Encantos e Desencantos

>> Dra. Lúcia Brandão

“Amadurecer é um ato complicado… Perceber a hora de mudar é ainda mais difícil, mas não tanto se encontramos uma certa figura capaz de abrir nossos olhos e mostrar que as possibilidades de vida são ilimitadas…”  (diário de uma menina de 12 anos)

A adolescência é uma etapa extraordinária na vida de todas as pessoas. É nela que a pessoa descobre a sua identidade e define a sua personalidade. Nesse processo, manifesta-se uma crise, na qual se reformulam os valores adquiridos na infância e posteriormente eles são assimilados numa nova estrutura mais madura. É uma época de imaturidade em busca de maturidade.

Mas… como é difícil para os pais, este novo período na educação dos filhos! No adolescente, nada é estável nem definitivo, porque se encontra numa época de transição. É uma das etapas do desenvolvimento humano caracterizada por tremendas alterações físicas, psíquicas e sociais, sendo que estas duas últimas recebem interpretações e significados diferentes, dependendo da época e da cultura na qual estão inseridas.

A palavra Adolescência significa “crescer” ou desenvolver-se até o amadurecimento. Em culturas tribais essa transição é atravessada naturalmente, mediante um ritual de iniciação, e não existem crises ou dificuldades. Segundo a Organização Mundial de Saúde,  adolescente é o indivíduo que se encontra entre os dez e vinte anos de idade. Em países como o Brasil, se considera ser a faixa etária, dos doze aos dezoito anos. Alguns Psiquiatras e Escritores a definem como uma etapa do desenvolvimento, que ocorre desde a puberdade até a idade adulta, onde um sistema de valores e crenças se enquadra numa identidade estabelecida. Assim compreendemos porque alguns de nós nunca deixaram a adolescência, mesmo que tenham chegado aos 50 anos.

Considerando as Tendências da Adolescência, observamos: (1) Esta é uma geração em CRISE. Eles convivem com o aborto, abuso, suicídio, homossexualidade, um ou mais divórcios dos pais, auto-mutilação, acesso livre à pornografia, uso exagerado de remédios receitados (Ritalin, anti-depressivos, etc). (2) Esta é uma geração em um mundo SEM MORAL. Ao terminar a Escola Secundária, o adolescente assistiu 19.000 horas de TV incluindo 200.000 atos sexuais, 1 milhão de atos de violência, 3 em cada 10 meninas foram estrupadas, a violência nas escolas é altíssima e 48% dos graduandos são sexualmente ativos.  (3) Esta é uma geração que desconhece ABSOLUTOS e a VERDADE. 91% diz não existir verdade absoluta; na América 75% crê que a verdade central da Bíblia é, “Deus ajuda aos que se ajudam;” 53% acredita que cometeu um erro moral grave e destes 40% tem profundas raízes religiosas. 

Palavras dos grandes estudiosos sobre a Adolescência: G. S. Hall (1844-1924), Freud, Erickson, Rank, Mead, Lewin e Gesell:

– As condutas inaceitáveis de uma etapa (adolescência) desaparecem espontâneamente na próxima.
– É um tempo de contradições. Quer um Ídolo, mas não quer estar debaixo de autoridades;
– Pode ser doce e cruel ao mesmo tempo; mostra-se apático e no minuto seguinte entusiasmado; desfruta a solidão e precisa deseperadamente de pertencer a grupos. A única frustração que causa danos é a que não tem sentido.
– É preciso estabelecer a identidade do “EU” antes da realização sexual. A inibir a gratificação sexual deve ser a regra geral até terminar o desenvolvimento psicológico (+/- 18 anos). A atividade sexual precoce produz crescimento defeituoso.
– O amor maduro só é possível depois de satisfazer a busca da Identidade do “EU”. Uma puberdade bem resolvida é fator determinante para a formação do caráter.
– Atividade numerosamente sadia, produtividade e criatividade, criam espaço para o amadurecimento. As mudanças lentas, produzem desenvolvimento mais harmonioso e as mudanças rápidas são as que  produzem períodos de crise.
– Saltar etapas gera desenvolvimento caótico. Facilitar a independência gradual do adolescente, oferecendo limítes coerentes, estrutura segura e orientação adequada, são vitais para o desenvolvimento favorável da sua personalidade.

Os estágios de Desenvolvimento dos Adolescentes: O esforço de compreendê-los pode ajudar os pais  a dar suporte para que eles amadureçam se tornando jovens adultos independentes e responsáveis.

Características normais dos Adolescentes: Preocupação com “Ser Popular” (Valor, aceitação, afinidades). Desafiando o modo como as coisas são (regras, autoridades, idéias e possibilidades). Expressando preocupação sobre sua aparência (flutuação hormanal, percepção, grupo). Fazendo amizades que os pais não aprovam (explorar possibilidades). Influenciado(a) pelos colegas (normas, drogas, alcool, sexo). Pertencer é MUITO importante (habilidades sociais). Necessidade de Privacidade (pensar, intelecto, idéias, desafios). Mau Humor (insegurança, sobrecarga, prioridades).

As pesquisas mostram que apesar de todas as controvésias e desencontros entre pais e adolescentes, os pais continuam a ter uma forte influência moral sobre os adolescentes. Muitos não a usam por desistir da luta muito cedo na batalha em direção a um futuro brilhante para seus filhos.

Se eu pudesse enfatizar um milhão de vezes o conteúdo a seguir, ainda não seria a intensidade adequada para a importância deste trecho. Isto é o que acontece a nível incosciente/subconsciente “dentro do adolescente”

Crise de Desestruturação e Reestruturação da  Personalidade na Adolescência
A desestruturação é provocada pelas perdas com relação a seu corpo, seus pais e o seu papel sócio-cultural experimentadas à partir da pré-adolescência e o eixo central da reestruturação é o processo de elaboração dos LUTOS gerados pelas três perdas fundamentais desse período evolutivo:

1. Perda do Corpo Infantil:  muita ansiedade devido às transformações corporais à partir da puberdade. Reformulação de seus mundos interno e externo. Restrições familiares e sociais sem explicação e propósito chegam a causar retardo em seu crescimento e nas funções sexuais naturais próprias dessa fase.

2. Perda dos pais da infância: Os pais, antes idealizados e supervalorizados, passam a ser alvo de críticas e questionamentos. O adolescente busca figuras de identificação fora do âmbito familiar. Nesta fase, se caracteriza a dependência/independência dos filhos em relação aos pais e vice-versa; Identidade familiar substituida pela individual.

3. Perda da Identidade e do Papel Sócio-familiar Infantil:  Da relação de dependência natural segue-se uma confusão de papéis. Não é mais criança e nem é ainda um adulto. Dificuldades em se definir na sua cultura. Anseia por independência, sente-se inseguro, temeroso, apoia-se no grupo, distancia-se dos pais permitindo novas identificações.

Esses são verdadeiros processos de luto, psicanaliticamente falando. Os conflitos são elaborados conforme as suas possibilidades e as do seu meio, nas experiências psico-físicas, que chamamos de “patologia normal da adolescência” ou a “Síndrome da Adolescência Normal”, com as seguintes características:  1. busca de si mesmo e da identidade adulta, 2. tendência grupal, 3. necessidade de intelectualizar e fantasiar,  4. crises religiosas, 5. deslocação temporal, 6. evolução sexual, 7. atitudes sociais reivindicatórias, 8. contradições sucessivas em todas as manifestações de conduta, 9. separação progressiva dos pais, 10. constantes flutuações do humor e do estado de ânimo.

Seis transtornos que o adolescente pode sofrer:
Os Transtornos de Conduta, Ansiedade de Separação, Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), Pensamentos  Irracionais, Depressão: Ilusão e Realidades, Risco de Suicídio e Sintomas de Problemas Emocionais Frequentes.

Orientações para o dia a dia dos pais
Manter uma Conexão íntima, forte e saudável com seu adolescente, Desenvolver uma Comunicação Positiva, Ajudar seus Filhos a dizer “Não” à pressão dos colegas , Assumir o papel Crítico – INSUBISTITUÍVEL… do PAI, Ensinar limites pessoais aos seus adolescentes, Ensinar o Domínio Próprio e as consequências naturais,  Lidar com a raiva do adolescente, Observar os sinais de alerta do adolescente perturbado, resolver sobre o uso de drogas – com seu  adolescente, Lidar com o desrespeito do seu adolescente, Estabelecer limites firmes, amorosos e constantes para saber quando meu adolescente chegou MUITO LONGE, Conduzir o seu adolescente perdido de volta à casa.

Dicas Importantes
Leia o livro – Como ter um Novo Adolescente até Sexta-Feira – Dr. Kevin Leman, “Have a New Teenager by Friday”. Se você pensa que uma vez que eles chegaram à Adolescência, você não tem mais nenhuma influência sobre eles, você está totalmente errado. Você continua no jogo. Mais do que isso, você  é o treinador que está tomando as decisões que vão decidir o jogo. O jogo pode ficar intenso, mas ainda não terminou. Você chegou na primeira terça parte do jogo com seus filhos e como o jogo vai terminar (o resultado que será obtido)… tem tudo a ver com vocês, PAIS. Se você segue os princípios, estabelece sua autoridade, ganha o respeito deles, provê direção para eles, e sabe o que fazer e quando fazê-lo… As atitudes mudarão, comportamentos mudarão, integridade, boas decisões, respeito, participação voluntária e um caráter que você vai amar será formado – e eles vão durar o resto da vida.

O segredo todo está em como vocês usam as suas “cartas” como pais.  Mantenham-se amorosamente firmes durante a tempestade… as recompensas valem a pena… superam qualquer preço. “Preparem-se para desmaiar de felicidade. Porém, sejam cuidadosos de estar perto de uma cadeira macia”. Felicidade com seu adolscente!!! Isso é totalmente possível!           
 

 

Share

Related posts