Cuidado com a retaguarda

Não, eles não ficarão impunes. Não vai acabar em pizza. O Juiz de toda a terra (Gênesis 18.25) e de todos os homens (Hebreus 12.23) manifesta (tempo presente) do céu (caráter universal) sua ira sobre toda impiedade e injustiça dos homens (Romanos 1.18).

Não sei bem como essa coisa acontece, mas o Novo Testamento relata o julgamento dos judeus que rejeitaram o Messias (1Tessalonicenses 2.14-16), do mentiroso e vaidoso casal Ananias e Safira (Atos 5.1-11), do feiticeiro Simão que pretendeu comprar a graça de Deus (Atos 8.20-23), do orgulhoso Herodes (Atos 12.21), do mágico Elimas que se opunha ao Evangelho (Atos 13.9-11) e dos irreverentes de Corinto, afligidos com doenças, inclusive fatais (1Coríntios 12.29-32). Deus faz juízo e justiça na história. Tem seus limites de tolerância ao pecado (Gênesis 15.13-16; Romanos 1.18).

Quando o povo de Israel saiu do Egito e caminhava em direção à Terra Prometida, enquanto um grupo marchava firme na linha de frente, outro caminhava desatento, desanimado e a passos lentos, sem perceber o perigo que estava correndo. Sem que percebessem, o inimigo veio e “ atacou na retaguarda todos os desfalecidos que iam após ti, quando estavas abatido e afadigado; e não temeu a Deus”. Deut.25:18.

Esta advertência fez Moisés àqueles que estavam para entrarem na Terra Prometida, mas que tinham muito chão e muita luta pela frente, a fim de que eles não fossem surpreendidos,  como foram seus pais, pelos amalequitas ou por outro inimigo qualquer.

Como atacou os que se encontravam desfalecidos, abatidos e afadigados pela retaguarda, assim, o inimigo das nossas almas tem obtido êxito em suas investidas, pois, o que não tem faltado em nossa caminhada pela vida cristã, são crentes andando na retaguarda, tornando-se presa fácil àquele que vive a nos espreitar, como muito bem nos advertiu o apóstolo Pedro: “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge, procurando alguém para devorar”. I Pd. 5:8.

Descrevendo a fracassada tentação do diabo a Jesus, o evangelista Lucas registrou o seguinte: “Passadas que foram as tentações de toda sorte, apartou-se dele o diabo, até momento oportuno”. Lc.4:13. Algo que me prende a atenção nesse texto é que, o diabo não se deu por vencido. Ele não desistiu do seu objetivo, que era o de pegar a Jesus em alguma falha. Como isso não aconteceu, ele iria aguardar um momento melhor para atacar a sua vítima.

Você entende agora,  o perigo que é andar na retaguarda, como andaram alguns israelitas, desfalecidos, abatidos e afadigados pelo caminho?  Se o diabo esperou um momento oportuno para atacar Jesus, não vai fazer o mesmo conosco?     O dicionário define retaguarda como sendo “última fila”, e, vanguarda como “linha de frente”. Deus nos chamou para andarmos na vanguarda e não na retaguarda da vida cristã.  A medida em que vou ficando para traz nessa caminhada, cada vez menos vou colocando meus dons e talentos a serviço do Senhor. Em seguida, não demoro muito a encontrar tempo para reclamar e criticar aqueles que estão fazendo alguma coisa, tornando-me instrumento do diabo, para impedir ou retardar o avanço e o crescimento do Reino de Deus.

É bom deixar bem claro que, sem o alimento da Palavra de Deus, a oração e a consagração das nossas vidas e dos nossos dons no Altar do Senhor, dificilmente seremos encontrados entre aqueles que andam na vanguarda e marcam a história, como andaram e fizeram história muitos servos de Deus no passado.
Meu irmão, responda-me sinceramente: Onde você tem andado: Na vanguarda ou na retaguarda?
 

Related posts