Lytron
My Partner
cultureholidays

EUS: Bebês de minorias são maioria nos EUA

Um novo censo populacional dos EUA divulgado nesta quarta-feira mostra que, pela primeira vez na história americana, o número de bebês de minorias étnicas no país é maior que o número de bebês das maiorias. De acordo com o levantamento, divulgado pelo diário “Washington Post”, 50,4% das crianças americanas menores de um ano são hispânicas, negras, asiáticas, ou de outros grupos minoritários. Os bebês brancos somaram 49,5%, mostrando as próximas gerações tendem a ser ainda mais plurais no país.

A pesquisa do instituto Census Bureau utilizou dados coletados do ano 2010 até o início de 2011. Segundo as estimativas, o crescimento do número de bebês de minorias é um reflexo da onde de imigração iniciada há quatro décadas nos EUA.

Na média do país, o número de bebês hispânicos superou o de negros, com uma porcentagem de aproximadamente 25% contra 15%. Especialistas preveem que a população adulta hispânica irá ultrapassar a branca em 2042 e continuar em acedência.

No momento, a população adulta branca continua majoritária nos EUA e, segundo a pesquisa, é a que tem a maior expectativa de vida, coletivamente. O levantamento mostra que indivíduos de etnia branca têm idade média de 42 anos. Os negros e asiáticos estão na faixa de 30 anos e hispânicos tem idade média de menos de 28 anos.

As minorias representam 37% da média total do país, mas já são maioria em quatro estados: Califórnia, Havaí, Novo México e Texas. Maria Gomez, fundadora do centro Mary’s Center, um dos primeiros nos EUA a ajudar imigrantes no processo de pré-natal, acrescenta que a maioria dos estrangeiros que vem para o país é de jovens, o que aumenta a chance de terem filhos nos EUA.

– Pessoas que migram para os EUA são em maioria jovens e saudáveis – disse – Eles são férteis e esse é o ciclo da vida.

Share

Related posts