Lytron
My Partner
cultureholidays

Celular interrompe concerto da Filarmônica de Nova York pela 1ª vez

O som de um telefone celular obrigou a interromper pela primeira vez na história um concerto da Filarmônica de Nova York, que não foi retomado até que o dono desligou o aparelho, confirmou nesta quinta-feira (12) à Efe uma porta-voz oficial da instituição.

Os fatos aconteceram na noite de terça-feira, quando o diretor da Filarmônica, Alan Gilbert, estava conduzindo seus músicos pelo último movimento da Nona Sinfonia do tcheco Gustav Mahler, segundo a porta-voz.

Foi então que começou a tocar da primeira fila o popular tom de chamada "Marimba", que imita o som desse instrumento no iPhone, da Apple. Embora o público tenha expressado seu descontentamento, o telefone não deixou de tocar.

     
Alan Gilbert, diretor musical da Filarmônica de Nova York, durante concerto
Alan Gilbert, diretor musical da Filarmônica de Nova York, durante concerto

Gilbert começou a gesticular enquanto o aparelho continuava soando, até que se cansou e ordenou parar o concerto, algo que até agora não tinha acontecido nas mais de 14 mil vezes que a Filarmônica de Nova York tocou ao longo de seus 170 anos de história.

Em seguida, o diretor, visivelmente irritado, pediu em voz alta ao proprietário que desligasse o aparelho que não parava de fazer barulho.

Como o dono não tomou uma atitude imediata, o público assobiou e exigiu a gritos que ele fosse expulso da sala enquanto o iPhone continuava tocando entre o barulho da multidão, habitualmente acostumada a escutar a orquestra no mais absoluto silêncio.

Gilbert finalmente desceu do palco e se encaminhou com direção ao dono do celular, que tirou o aparelho do bolso e desligou.

"Está desligado? Vai voltar a tocar?", perguntou o diretor ao homem, que se limitou a consentir com a cabeça, e o concerto foi retomado poucos minutos depois, entre os aplausos do público do emblemático Avery Fisher Hall, do Lincoln Center.

Share

Related posts