Exercício, o melhor remédio para prevenir e controlar a diabetes

Na semana marcada pelo dia mundial da doença, especialistas enfatizam papel da ginástica

Uma pesquisa recente, divulgada pela Federação Internacional de Diabetes (IFD), revelou que, em vez dos esperados 250 milhões de portadores de diabetes, o mundo atingiu a marca dos 360 milhões. O gigantismo do número alarmou especialis-

tas como o endocrinologista Luiz César Póvoa, professor titular de endocrinologia da PUC, no Rio. Ele explica que o aumen-

to dos casos da doença está intimamente ligado ao excesso de peso, e apregoa uma arma poderesa para combatê-la: a práti-

ca de exercício físico.

— A obesidade, a grande epidemia do mundo atualmente, segundo a Organização Mundial de Saúde, contribui para o crescimento do número de pessoas com diabetes e hipertensas — diz Póvoa, um dos participantes da palestra "Esportes, diabetes e superação", realizada anteontem na PUC e disponível no portal da universidade (puc-riodigital.com.puc-rio.br). — Felizmente, nosso governo não ficou alheio a isso: as farmácias populares distribuem remédios gratuitamente para diabéticos e hipertensos. E o Brasil está bem também em outra área: a atividade física, que é a prevenção da obesidade e dos males que ela traz.

Palestras gratuitas em Botafogo de amanhã a quinta No Brasil, segundo dados da Associação Carioca de Diabetes (ACD), existem hoje entre dez e 13 milhões de diabéticos. Póvoa destaca a conscientização da população do Rio, especificamente, a respeito da necessidade de fazer exercícios para prevenir esta e outras doenças:

— Aqui no Rio, você passeia pela orla e vê todo mundo andando, correndo, se exercitando. A única questão que preocupa é saber como se pratica o exercício: o atleta de fim de semana, aquele que não tem o hábito de se exercitar diariamente e, de repente, passa horas fazendo ginástica num único dia, pode ter problemas sérios.

Amanhã, o Cristo Redentor e a sede do Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia (Iede) serão iluminados com a cor azul, para marcar o Dia Mundial do Diabetes. Uma série de eventos antecede a data: hoje, das 10h às 16h, moradores da Cidade de Deus poderão fazer exames gratuitos oferecidos pela ACD, com o apoio da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular, durante a 5 Semana de Atenção ao Diabético do Rio de Janeiro. E, de amanhã a quinta, o Espaço Para Viver Melhor, da Unimed, situado em Botafogo, ofeecerá palestras e atividades gratuitas relacionadas à doença (inscrições pelo 2483-9383).

Póvoa explica que há dois tipos da doença: na do tipo 1, o paciente toma insulina porque o pâncreas não a produz; e, na do tipo 2, as células são resistentes à insulina produzida pelo organismo. Também para quem tem diabetes, frisa ele, o exercício é recomendado.

— Todas as pessoas, inclusive as diabéticas, devem fazer exercícios; a intensidade recomendada é que varia, dependendo do caso. O mais é mantero peso e tomar a medicação recomendada, se necessário. De resto, é vida normal.

Share

Related posts