Lytron
My Partner

Drogas contra HIV podem reduzir risco de nova infecção

Truvada, combinação de tenofovir e emtricitabine, chega a diminuí-lo em 73%

Prevenção: drogas usadas no tratamento de pacientes com HIV ajudam a reduzir o número de novas infecçõesPrevenção: drogas usadas no tratamento de pacientes com HIV ajudam a reduzir o número de novas infecções (Thinkstock)

Ingerir drogas usadas no tratamento do HIV/aids diariamente pode reduzir drasticamente os riscos de novas infecções entre casais heterossexuais. Um teste clínico conduzido na África mostrou que o tratamento preventivo com o medicamento tenofovir reduzia em cerca de 62% as infecções. Já o Truvada, uma combinação entre tenofovir e emtricitabine, conseguiu diminuir em até 73% os riscos de novas infecções.

“Novas maneiras efetivas de prevenção do HIV são urgentemente necessárias, e esses estudos podem ter um enorme impacto na prevenção entre casais heterossexuais”, diz Margareth Chan, diretora geral da Organização Mundial de Saúde (OMS). Segundo Margareth, a OMS deve agora começar novos trabalhos ao lado dos países para tentar implementar melhores estratégias de prevenção.

Durante os testes clínicos, os pesquisadores acompanharam 4.758 casais heterossexuais no Quênia e em Uganda, que foram divididos em dois grupos: em um, o parceiro que era HIV negativo recebeu tenofovir; no outro, Truvada. Os riscos de infecções foram 62% menores no grupo do tenofovir e 73% menores no do Truvada.

No segundo estudo, porém, foram acompanhados 1.200 voluntários em Botsuana, e descobriu-se que o Truvada conseguia reduzir as infecções em apenas 62,6%.

Coquetel – No tratamento tradicional de pacientes HIV positivo ou com aids, os antirretrovirais são dados em coquetéis diários de três ou mais drogas. A abordagem preventiva, no entanto, usa apenas uma droga diária porque é mais conveniente, além de essas drogas estarem disponíveis como genéricos em diversos países pobres a preços mais baratos.

Share

Related posts