Alemanha encerrará atividade nuclear

Lei sobre a reforma de política energética deve passar ainda pelo Parlamento

Usina nuclear na cidade de Brunsbuettel, Alemanha

Usina nuclear na cidade de Brunsbuettel, Alemanha – Matzen Morris/Reuters

O governo alemão aprovou os projetos de lei que transformarão a Alemanha na primeira grande potência econômica a encerrar sua atividade nuclear até 2022, com a desativação de todas as suas usinas, anunciou o ministro da Economia, Philipp Rösler.

A reforma da legislação nuclear encerra definitivamente os oito reatores alemães desativados após a tragédia na usina de Fukushima, no Japão, ainda este ano. Ela foi sancionada durante uma reunião extraordinária do conselho de ministros do país. Dos 17 reatores, 14 já estarão desativados no fim de 2021, e os três últimos – os mais novos – funcionarão até o fim de 2022.

O pacote de medidas de política energética, que tem caráter de urgência, será avaliado na próxima quinta-feira na câmara baixa (Bundestag) do Parlamento alemão. Estima-se que os projetos sejam aprovados pela câmara alta (Bundesrat) antes do recesso parlamentar.

Alternativas – Além de cessar a energia nuclear, a reforma também prevê medidas para promover energias renováveis. A Alemanha terá que encontrar até 2022 uma forma de produzir 22% de suas necessidades em energia elétrica, atualmente garantidas pelas centrais atômicas. Devem ser construídas novas linhas de alta tensão do norte ao sul para distribuir a energia que for produzida pelos futuros parques eólicos.

A iniciativa atual para o blecaute nuclear se assemelha à lei aprovada em 2000 pelo governo de coalizão social-democrata-verde de Gerhard Schröder, que estabeleceu o fim da energia nuclear na Alemanha até 2021. A lei havia sido cancelada pelo atual Executivo.

Related posts