Silair Almeida abre a Global Assistance Foundation

Foi lançada oficialmente a Global Assistance Foundation, que tem a liderança do pastor Silair Almeida, da Primeira Igreja Batista de Pompano Beach. O evento contou com a participação de vários empresários e líderes da região, além de representantes da imprensa. Durante o jantar de abertura da entidade, pastor Silair disse que a Global Assistance Foundation surge para trabalhar em quarto áreas que têm sido um grande desafio para a humanidade ao longo dos anos. São elas: liderança, analfabetismo, pobreza e saúde.

Silair Almeida disse que um dos projetos da Global é investir no treinamento de novos líderes. O mundo carece de líderes verdadeiramente comprometidos com as necessidades da população.

Treinando e preparando novos líderes, certamente teremos uma qualidade de vida melhor. O analfabetismo é um problema sério em todo o mundo, mesmo nos países em desenvolvimento como o Brasil, onde o ensino se torna precário a cada ano que passa. Queremos investir, particularmente em áreas distantes, onde a população é esquecida pelas autoridades governamentais. Uma educação de qualidade produz cidadãos capacitados e conscientes e todos têm a ganhar com isso”, afirmou.

Durante o jantar, ele falou que o número de pessoas que vão dormir todos os dias, com fome, é alarmante e as expectativas são de que esse número só tende a crescer. A Global projeta investir nessa área, não apenas ajudando a matar a fome de muitos, mas, capacitando pessoas para que suas histórias sejam mudadas. “Abrindo Portas é nosso slogan, e é justamente o que já estamos fazendo. Hoje já atuamos no Brasil, Haiti e Ásia. No Brasil estamos ajudando os índios Ticunas que vivem próximo à cidade de Benjamin Constant. Hoje, a grande necessidade é a construção do Centro de Recreação, com biblioteca, cursos profissionalizantes e área de lazer.

Com isso, acreditamos poder reduzir o índice de suicídio entre os adolescentes e jovens Ticunas que é hoje oito vezes maior que a média nacional. Estamos também na Vila do Jacaré, construindo um Centro Social, visando ajudar os cerca de dois mil moradores a terem uma qualidade de vida melhor”.

Na oportunidade Silair ressaltou outros projetos da entidade. “No Haiti trabalhamos com dois orfanatos com cerca de 25 crianças cada um. Após o terremoto de 2010, a necessidade de novos orfanatos aumentou consideralvemente. Na Ásia tivemos oportunidade de ajudar na construção de casas após o tsunami e ainda ajudamos na manutenção de um orfanato. Estivemos presentes nas tragédias em Santa Catarina, Maceió, Nova Friburgo e estamos em plena Campanha para socorre algumas famílias no Japão”.

Share

Related posts