Lytron
My Partner
cultureholidays

Fracassa na Flórida lei que criminaliza imigrantes ilegais

Não será em 2011 que a Flórida terá uma lei de imigração que criminalize os imigrantes ilegais, depois de os congressistas do estado americano não terem conseguido obter um acordo para submeter o texto à votação no último período de sessões legislativas.

Os controversos projetos SB 2040, no Senado, e HB 7089, na Câmara de Representantes, perderam a validade à 0h deste sábado. A sexta-feira era o último dia útil do período legislativo, mas a jornada ficou focada no debate sobre o orçamento estatal de US$ 69,7 bilhões, que prosseguirá hoje.

“É um alívio enorme que a Flórida não tenha de enfrentar este tipo de leis que só geram divisão na população”, disse à Agência Efe Natalia Jaramillo, porta-voz da Coalizão de Imigrantes da Flórida.

Ativistas pró-imigrantes rejeitavam a medida por considerar que aumentaria a problemática racial em um estado com grande população latina, além de afetar a economia de maneira negativa.

Centenas de manifestantes se encaminharam à sede da Assembleia Legislativa estadual, em Tallahassee, dominada pelos republicanos, com a esperança de convencer os congressistas a desprezarem os dois projetos, um deles aprovado pelo Senado na última quarta-feira.

Em Miami, várias organizações fizeram uma vigília em frente ao escritório do líder da maioria republicana na Câmara de Representantes, Carlos López-Cantera, para pressionar o legislador a recusar a possibilidade de debate.

Os dois projetos haviam sido rejeitados por grupos empresariais da Flórida, que advertiram que as medidas teriam impacto negativamente na frágil economia do estado, que depende em grande parte da receita do turismo e da agricultura, dois setores em que há forte presença de trabalhadores imigrantes.

A Flórida tem mais de nove milhões de trabalhadores e, destes, 600 mil são imigrantes ilegais, ou seja, 6,6% do total, acima da média nacional de 5,2%, segundo dados do Pew Hispanic Center.

Share

Related posts